22 de abril de 2021
Campo Grande 29º 18º

STF

GILMAR CHAMA JANOT ÀS FALAS: VAZAMENTO DE PEDIDO DE PRISÃO É BRINCADEIRA

A- A+

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes condenou o vazamento dos pedidos de prisão de membros da cúpula do PMDB – o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), senador e ex-ministro Romero Jucá (RR), do presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha (RJ) e do ex-presidente da República José Sarney. Segundo Gilmar, o vazamento é uma "brincadeira" e um "abuso de autoridade" com o STF.

"Na verdade tem ocorrido. Vamos dizer claramente, e aconteceu inclusive em processo de minha relatoria, processos ocultos, que vêm como ocultos e que vocês [imprensa] já sabem, divulgam no Jornal Nacional, antes de chegar no meu gabinete. Isso tem ocorrido e precisa ter cuidado. Porque isso é abuso de autoridade claro", afirmou o ministro do STF.

"Então é preciso ter muito cuidado com isso. E os responsáveis têm que ser chamados às falas. Não se pode brincar com esse tipo de coisa. 'Ah, é processo oculto', pede-se sigilo, mas divulga-se para a imprensa que tem um processo aqui, um inquérito, Isso é algo grave. Não se pode cometer esse tipo de... Isso é uma brincadeira com o Supremo. É preciso repudiar isso de maneira muito clara", completou.

Questionado se as críticas se referiam à Procuradoria-Geral da República, autora dos pedidos, o ministro disse que a declaração era destinada a qualquer envolvido com esse tipo de vazamento. Para ele, "quem estiver fazendo isso está cometendo crime".