23 de junho de 2021
Campo Grande 30º 17º

Governador eleito traça prioridades de seu governo

A- A+

Reinaldo Azambuja (PSDB), deputado federal e agora governador eleito de Mato Grosso do Sul estava no seu apartamento, na área central de Campo Grande, quando foi conformada sua vitória nessa eleição do segundo turno. Com ele estão familiares e amigos que comemoraram e a vitória do tucano.

Reinaldo disse que pretende tirar uma semana para descansar e somente após isso retornar as atividades públicas e falou que pretende dar mais atenção aos municípios mais carentes e também fazer mutirões de saúde. “Esse  resultado é fruto do nosso trabalho. A população entendeu e teve sensibilidade para uma nova política. Ninguém aceita mais que o governo não converse com a sociedade. Fomos durante um ano e meio conversando com o povo, para criar um programa de governo que atendesse as necessidades da população. A nossa prioridade serão os mutirões da saúde, para chegar no interior e também levar o desenvolvimento às regiões mais pobres do Estado”, disse Reinaldo.

O governador eleito também fez críticas a alguns institutos de pesquisas que projetaram um resultado diferente. Reinaldo pretende ir a Brasília para se reunir com a Executiva nacional do PSDB, também irá se reunir com o atual governador André Puccinelli (PMDB), para iniciarem as conversas referentes à formação de uma equipe de transição de governo, com participação de peemedebistas.

Gilmar Olarte (PP), prefeito de Campo Grande foi à residência do tucano e também comemorou o resultado das urnas. “Eu não tenho dúvida de que o benefício será muito maior para Campo Grande, que ganhou muito com a vitória de Reinaldo”, declarou o progressista.

Vários políticos e autoridades também estão em frente ao apartamento de Azambuja para cumprimentá-lo. Reinaldo irá dar uma coletiva de imprensa no comitê central, mas vai aguardar o resultado da disputa para a presidência da república. O TSE “Tribunal Superior Eleitoral” estava esperando o final da votação no Acre para iniciar a apuração das urnas em todo o Brasil.

Leide Laura Meneses