12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

Governo do Estado investe quase R$ 5 milhões em saneamento para melhorar qualidade de vida das famíl

Os investimentos totalizam R$ 4.602.784,69, sendo R$ 3,8 milhões do Governo Federal, via Funasa, e R$ 802,7 mil contrapartida do Governo do Estado, via Sanesul

A- A+

Os investimentos do Governo do Estado, por meio da Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul), vai permitir que um maior número de residências de Amambai tenha acesso à rede de esgoto. A nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do município foi inaugurada pelo governador Reinaldo Azambuja e o presidente da empresa, Luiz Rocha, na segunda-feira (20.11).

“É uma obra importantíssima, porque possibilita a ampliação da coleta e o tratamento do esgoto em Amambai, uma obra de quase R$ 5 milhões, fruto da parceria da Funasa [Fundação Nacional de Saúde] com o Governo do Estado, através da Sanesul, que vai possibilitar a ampliação da rede coletora de esgoto”, afirmou o governador. Atualmente, 40% dos domicílios do município são atendidos pelo sistema de esgotamento sanitário.

Reinaldo Azambuja tem destacado com frequência a importância de se investir em saneamento. “Tem muitos políticos que não gostam de investir em saneamento, mas eu gosto. A primeira obra que fiz quando prefeito de Maracaju, foi uma Estação de Tratamento de Esgoto e uma rede coletora, porque entendo que, quanto mais investirmos em saneamento, mais vamos economizar na saúde da nossa população”, disse o governador.

O presidente da Sanesul, Luiz Rocha, enfatizou que o investimento em Amambai faz parte da política de trabalho da empresa.“Este é o objetivo da Sanesul, além de garantir o abastecimento de água para toda a população, ampliar gradativamente os índices de coleta e tratamento de esgoto em todo o Estado e assim contribuir para a saúde pública, preservação ambiental e desenvolvimento social e econômico dos sul-mato-grossenses”, afirmou.

Os investimentos nessa área em Amambai totalizam R$ 4.602.784,69, sendo R$ 3,8 milhões do Governo Federal, via Funasa, e R$ 802,7 mil da contrapartida do governo de Mato Grosso do Sul.Os recursos foram destinados à construção da ETE com capacidade de tratamento de 40 litros de esgoto por segundo, implantação de 6.160 metros de rede coletora de esgoto e 150 ligações domiciliares de esgoto, construção de quatro estações elevatórias de esgoto e implantação de 2.912 metros de linha de recalque.

 

Com a nova ETE, as duas estações de tratamento que atendiam o município serão desativadas, por estarem fora dos padrões ambientais. Com a nova estação, a Sanesul aumentará para 41% o índice de atendimento. A empresa já está negociando com o Governo Federal recursos para ampliar para 60% a cobertura, com a realização de mais 3.560 ligações domiciliares de esgoto.