21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

Polícia

Governo do Estado recebe sindicatos para tratar de reajuste salarial

A- A+

O Governo do Estado, por meio das secretarias de Governo e Gestão Estratégica (Segov) e de Administração e Desburocratização (SAD), se reuniu na manhã desta quarta-feira (27) com representantes do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul (Sinpol-MS). A reunião é mais um dos encontros com os representantes das diferentes entidades representativas de servidores públicos estaduais para tratar do reajuste salarial, a partir da proposição do Executivo de ouvir as demandas específicas de cada categoria.

As negociações individuais foram definidas a partir das requisições apresentadas pelo Fórum Dialoga, instrumento crido pelo governador Reinaldo Azambuja para facilitar o diálogo com as entidades de classe representativas dos servidores públicos estaduais. “É um processo que demanda muito mais tempo, mas o governo entendeu ser mais justo dar atenção de forma individual, considerando as particularidades de cada categoria”, avalia o secretário da Segov, Eduardo Riedel.

O presidente do Sinpol, Giancarlo Corrêa Miranda, avaliou positivamente a disponibilidade para o entendimento. “A gente tem dialogado com o governo. O sindicato tem buscado decisões que deem para os policiais civis garantias de um bom salário e condições de trabalho e acreditamos que o governo tem esse intuito. Mas a gente precisa evoluir” avaliou o sindicalista, que vai levar o resultado da reunião para assembleia da categoria, marcada para sábado. Entre as requisições dos policiais civis avaliadas e apresentadas como proposta pelo governo está a de melhoria nos critérios de promoção.

 

Com as planilhas da folha em mãos, o secretário da SAD, Carlos Alberto Assis, foi enfático com os dirigentes sindicais em relação às limitações orçamentárias. “Nós não fazemos política salarial e temos que ser absolutamente responsáveis. Seria fácil jogar com a plateia, como sempre fizeram com a categoria, mas temos aqui o comprometimento de assumir posturas que serão cumpridas pelo governo”, destacou. Também participaram da reunião o assessor jurídico do governo estadual, Felipe Mattos, e o diretor parlamentar da Federação dos Policiais Civis, Alexandre Barbosa Silva, além de outras lideranças.

 

A proposta de reajuste apresentada pelo governo estadual na forma de abono tem impacto variável de até 20% no salário dos servidores, dependendo da categoria.  Até o final de semana os secretários farão reuniões com cinco entidades representativas de classe para tratar da negociação salarial: Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros (ACS / PMBM / MS); Associação Beneficente dos Subtenentes, Sargentos e Oficiais Oriundos do quadro de Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do Estado de Mato Grosso do Sul (ABSS-MS); Associação dos Oficiais Militares do Mato Grosso do Sul (AOFMS); Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária do Estado de MS (Sinsap-MS) e Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social no Estado de MS (Sintss-MS).