16 de janeiro de 2021
Campo Grande 28º 22º

Jerson Domingos pode deixar PMDB se Nelsinho for candidato

O presidente da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) e deputado estadual Jerson Domingos (PMDB) afirmou na tarde de hoje, que mesmo recebendo o convite, não participará do encontro regional do PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) que será realizado amanhã em Dourados. “Eu recebi o convite, mas não estarei presente. Eu já tenho minha posição definida, eu defendo a pré-candidatura do senador Delcídio do Amaral (PT) ao governo e para não ficar fora do assunto, prefiro não participar as reuniões do PMDB”.

Sobre a candidatura de Nelson Trad Filho ao governo, Jerson ressalta que se o partido insistir em  lançar Nelsinho, receberá seu pedido de afastamento. “Se o PMDB realmente lançar o Nelsinho, farei um pedido de afastamento do partido durante este período porque eu defendo outro pré-candidato”.

Para Jerson, quem tem vontade de ser pré-candidato ao governo deve realizar conversas com outros partidos desde o início e demonstrar interesse em alianças, diferente do que Nelsinho vem fazendo. “Quem tem interesse deve procurar o melhor caminho e até onde eu sei Nelsinho ainda não procurou os partidos para falar de alianças. Dessa forma, vários partidos declararam apoio ao Delcídio, que vem mantendo o diálogo sempre que necessário”.

Questionado se o PMDB estaria aguardando uma resposta da executiva nacional do PT (Partido dos Trabalhadores) sobre a aliança com o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) no Estado para tentar se aproximar dos petistas, Jerson afirma que a aliança já foi descartada e garante que desconhece as estratégias do PMDB. “Essa aliança PT e PSDB na minha opinião é impossível, tudo está mais claro agora depois da entrevista do pré-candidato à presidência Aécio Neves, mas eu desconheço as estratégias do PMDB”.

Dany Nascimento