20 de abril de 2021
Campo Grande 32º 19º

Eleições 2016

Josmail lidera pequisa em Bonito

É de 9,52% a diferença que separa os dois primeiros colocados na disputa pela Prefeitura de Bonito. Este é o quadro apontado pelo Instituto London Pesquisas, indicando que se as eleições fossem hoje o candidato Josmail Rodrigues (PR) seria eleito. Com 45,83% das intenções de voto, ele supera seu rival mais próximo, o candidato do PDB, Odílson Soares, que tem 36,31%). Os indecisos somam 14,17% e os que pretendem votar em branco ou anular o voto são 3,69%.


O candidato com o maior índice de rejeição em Bonito, segundo a pesquisa, é Odílson Soares, em quem 44,07% dos eleitores afirmaram não votar de jeito nenhum. O índice de rejeição de Josmail é 28,16%. Para fazer essa consulta, o Instituto apresentou aos entrevistados os nomes dos candidatos a prefeito e a vice.

 

A pesquisa foi contratada pela Comissão Executiva Provisória Municipal do Partido da Republica, de Bonito, e está registrada com o protocolo MS-03879/2016 na Justiça Eleitoral. Realizada nos dias 16 e 17 deste mês com 515 entrevistas, seu intervalo de confiança é de 95% e margem de erro, para mais ou para menos, de 4,24%.

 

O CENÁRIO - Josmail tem como companheiro de chapa o ex-prefeito Geraldo Marques (PDT), considerado um dos nomes decisivos desta campanha. Igual importância política é atribuída ao ex-prefeito José Arthur Figueiredo (PMDB), candidato a vice de Odílson Soares.

 

Tanto Geraldo como Zé Arthur possuem prestígio eleitoral no município e o confronto entre ambos estava desenhado até o primeiro semestre deste ano, entretanto a demora na decisão de pendências judiciais, embraços políticos e questões de ordem pessoal fizeram com que ambos desistissem de concorrer. Geraldo governou Bonito de 2001 a 2004. Candidatou-se outra vez em 2012 e venceu, porém teve o mandato cassado pela Justiça Eleitoral ao ser condenado por improbidade e enquadrado na lei da ficha limpa, em virtude de balancetes contábeis de sua gestão terem sido rejeitados pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

 

Geraldo recorreu à instância superior. Em junho deste ano, o ministro Luiz Fux, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), acatou o recurso e seus direitos políticos foram restabelecidos. Mas era tarde para fazer a campanha e ele aceitou ser vice de Josmail. Por sua vez, Zé Arthur iniciou o ano visto como um dos mais fortes pretendentes à Prefeitura. Mas esbarrou em desafios complexos que foram determinantes para inviabilizar sua candidatura. Optou então pela condição de coadjuvante de luxo e aceitou compor na chapa do tucano.

 

À exceção de Josmail, os outros três candidatos das chapas que fazem o principal enfentamento em Bonito também foram os protagonistas da sucessão local há 16 anos. Nas eleições de 2000, Geraldo Marques se elegeu prefeito com 3.227 votos, derrotando Zé Arthur, segundo colocado, que teve 2.903, e Od?son, o quarto, com 1.215.