18 de abril de 2021
Campo Grande 30º 20º

Naviraí

Prefeito é acusado de nepotismo por nomear filha de vereador na Prefeitura

Virou moda. Em menos de um mês, três prefeitos de Mato Grosso do Sul receberam recomendações do MPE (Ministério Público Estadual) para exonerar funcionárias comissionadas em situação de nepotismo. 

Nesta terça-feira (27), foi publicado no Diário Oficial do MPE a recomendação nº 0001/2015 da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social de Naviraí dirigida ao prefeito Léo Matos para que ele exonere Cláudia Adriana de Oliveira do cargo de Diretora”Pró-tempore” do Centro Integrado de Educação Infantil “Professora Zenaide Nunes dos Santos”.

Claudia é filha do vereador Benedito Missias de Oliveira (PSD), presidente da Câmara de Vereadores do Município. Segundo parecer do MPE, a recomendação é consequência do inquérito civil nº 013/2015 que, após investigação, permitiu que ministério concluísse nepotismo. 

Ainda segundo documento, o prefeito tem prazo de dez dias para exonerar Claudia e não poderá nomeá-la em nenhum cargo de direção, chefia ou assessoramento, ou para o exercício de cargo em comissão, de confiança, ou ainda de função gratificada, enquanto seu pai, exercer função vereador de Naviraí. 

Nesta segunda-feira (26), o MPE havia publicado recomendação semelhante em relação ao prefeito de Ladário, José Antonio Assad e Faria (PT). O prefeito nomeou esposa Gisele Maria Saab Assad e Faria como secretária especial de políticas públicas e cidadania.

No início de outubro, o MPE também recomendou ao prefeito de Corumbá, Paulo Duarte (PT) que exonere esposa Maria Clara Mascarenhas Scardini do cargo de diretora-presidente da Fundação do Desenvolvimento Urbano e Patrimônio Histórico do Município. A exoneração ainda não aconteceu.