05 de dezembro de 2021
Campo Grande 33º 23º

DESRESPEITO À DIVERSIDADE

Linguagem neutra proibida pelo governo em projetos financiados pela Rouanet

André Porciuncula publicou portaria em Diário Oficial contra o mecanismo de inclusão chamado por ele de "crime cultural"

A- A+

André Porciuncula, que é secretário de Fomento e Incentivo à Cultura publicou no Diário  Oficial da União desta 5ª feira (28.out.2021), uma portaria que veta o uso e a apologia da chamada "linguagem neutra" em projetos financiados pela Lei Rouanet.

Através das redes sociais, André escreveu que ficou entendido, entre ele e Mario Frias, que "a linguagem neutra (que não é linguagem) está destruindo os materiais linguísticos necessários para a manutenção e difusão da cultura", disse. 

André Porciúncula classificou o uso do mecanismo de inclusão como "um processo artificial de modificação ideológica" e enquandrou à "crime cultural" ao qual, segundo ele, a língua não deve ser submetida.

"Não se pode dizer que isso seja 'forma de expressão de um povo', pois não é expressão popular, nem dialeto, nem linguagem culturalmente hereditária, mas sim um objeto artificial, sem significado real, cujo uso é imposto por grupos políticos determinados", escreveu ele. 

Os substantivos, adjetivos e pronomes neutros são usados para representar pessoas não binárias, ou seja, que não se identificam com o gênero masculino ou feminino.

Conforme agência Folhapress, o secretário de Cultura, Mario Frias, disse que a linguagem neutra "é mera destruição ideológica" da língua e afirmou que Porciuncula, seu braço direito, baixou a portaria com sua permissão.

"O objetivo é garantir a ampla fruição dos bens culturais, não permitindo que uma imposição de cima para baixo inviabilize ou dificulte o acesso à cultura", publicou.