16 de janeiro de 2021
Campo Grande 28º 22º

"Maioria do PSB é Delcídio", afirma Carlão

O PSB (Partido Socialista Brasileiro) pode subverter sua lógica ideológica e surpreender  aclasse política sul-mato-grossense se aliando ao petista Delcídio do Amaral na disputa pela sucessão eleitoral em Mato Grosso do Sul este ano. Segundo o vereador Carlão, a a base do partido, representada por 44 vereadores e quatro prefeitos, demonstra interesse em se aliar ao pré-candidato petista ao governo do Estado.

"O PSB recebeu convite tanto de Delcídio quanto de Nelsinho, mas ainda não foi nada definido." Dia 12, o partido vai se reunir com outros partidos como o PPS e o PRP, além do grupo político Rede, da pré-candidata a vice-governadora na chapa do presidenciável Eduardo Campos (PSB) para discutir o cenário nacional e a formatação da campanha de Campo no Estado.

Segundo Carlão apenas "os cabeças" do PSB, entre eles o presidente regional do partido, Murilo Zauith que é muito próximo do governador André Puccinelli (PMDB), estão dispostos a se coligar com o pré-candidato peemedebista Nelson Trad Filho. Carlão explica que antes do anúncio de Puccinelli sobre sua desistência em concorrer a uma vaga no Senado, havia um número maior de membros do PSB propensos a se unir ao PMDB. No entanto, assim como houve com o PTB e com o PR, sem Puccinelli na disputa, as legendas passaram a ver o PT  e o senador Delcídio do Amaral com outros olhos.  "Se hoje houvesse um encontro estadual do partido a maioria é do Delcídio", garante Carlão.

Projetos futuros

O vereador Carlão pode ser mais um a abandonar a Câmara Municipal. Ele explica que o partido tem hoje três nomes definidos como pré-candidatos a deputado federal. Zé Carlos, Carlos Assis e Teresa Cristina. "Se o partido precisar de mim para fazer os cinco deputados federais que pretende eleger eu me coloco à disposição, mas só se for para federal", afirma Carlão.

Heloísa Lazarini e Tayná Biazus