25 de novembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

SURFANDO

Manifestante em Brasília é bolsonarista em 'pré-campanha' no MS

Elano Holanda de Almeida, parte para a sua terceira eleição municipal, mas apenas a primeira ligada ao movimento bolsonarista

Além da alegada defesa do presidente Jair Bolsonaro, militantes bolsonaristas passaram a usar os protestos semanais em Brasília para impulsionar suas pré-candidaturas nas próximas eleições. Um deles é de Corumbá (MS), Elano Holanda de Almeida, que parte para a sua terceira eleição municipal, mas apenas a primeira ligada ao movimento bolsonarista – as outras candidaturas malsucedidas foram pelo PPS. Almeida também está em Brasília, atuando em um acampamento de militantes, com a história de militância.  

Dizendo ser de Corumbá, Helano figura em uma fotografia que aparece no mesmo grupo de manifestantes em que está Renan Santos, "cidadão de bem", que agrediu um grupo de enfermeiros, mulheres em sua maioria, no dia 1º de maio deste ano. 

São ativistas que, ao discursarem nos caminhões de som ou com transmissões nas redes, buscam repetir agora o mesmo fenômeno que levou à eleição de deputados como Carla Zambelli (PSL-SP) e Alexandre Frota (PSDB). Na esteira do fanatismo bolsonarista.  

A Folha de S.Paulo identificou políticos com as mesmas atitudes de Helano, por todo o País. A manobra é atacar as autoridades, defender o conservadorismo, se apaiando na religião. Entre os nomes que pretendem concorrer para prefeito ou obter vaga nas Câmaras Municipais em cidades Sinop (MT), Luziânia (GO), Criciúma (SC), Uberlândia (MG), Volta Redonda (RJ), Belo Horizonte (MG) e Anápolis (GO), entre outras.

Eles, no entanto, afirmam que a participação nos atos têm o único objetivo de apoiar Bolsonaro. O ganho de popularidade seria um efeito colateral, do qual não reclamam.

Assim como Bolsonaro, eles defendem o que chamam de isolamento vertical - que preserva idosos e pessoas em grupos de risco, mas liberam os demais para trabalhar. Além disso, consideram essencial o retorno gradual da economia.

Fonte: FOLHAPRESS.