19 de junho de 2021
Campo Grande 27º 14º

Em família

Marquinhos critica "traição" de Nelsinho ao se unir a André para escolher candidato a prefeito

A- A+

Uma das famílias mais tradicionais da política sul-mato-grossense está em crise e nem mesmo os laços sanguíneos são capazes de evitar acusações e críticas.

Depois de anunciar desejo de ser candidato a prefeito de Campo Grande, o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB), iniciou empreitada para se desvencilhar da sombra de seu irmão, ex-prefeito da Capital, Nelsinho Trad. Em especial depois das acusações contra Nelsinho por desvio de R$ 8,2 milhões do Gisa e dos indícios de irregularidades nos contratos com as empresas de "tapa-buraco" e com Águas Guariroba. "Cada irmão é diferente do outro, assim como um dedo da mão é diferente um do outro", disse Marquinhos ao saber das acusações contra seu irmão. 

?O discurso que antes era defesa, agora se assemelha ao de acusação, e hoje, ganhou mais um adjetivo:mágoa. Marquinhos, assim como toda classe política do Estado, não entendeu o porquê Nelsinho resolveu se unir a André Puccinelli, liderança máxima do PMDB no Estado. Hoje pela manhã, o deputado não poupou críticas ao irmão. "Eu e ele somos diferentes, vocês insistem em comparar. Eu, por exemplo, não concordo com a decisão de Nelsinho de se manter ao lado de Puccinelli", disse Marquinhos em tom de ressentimento.

Marquinhos talvez esperasse que o irmão se tornasse seu porta voz dentro do partido, e certamente, se irritou ao vê-lo assumir ao lado de André a empreitada de definir junto com vereadores da Capital o candidato do partido na disputa pela prefeitura em 2016.

Nelsinho, de fato até poderia ajudar Marquinhos caso a relação fosse melhor, afinal ele ainda desfruta de espaço no partido e de bom relacionamento com boa parte dos filiados, embora a derrota nas últimas eleições para governo tenham desgastado sua imagem um pouco mais.