01 de julho de 2022
Campo Grande 30º 19º

PRÉ-CANDIDATO

Marquinhos defende apoio maior do Governo do Estado para garantir saúde eficiente à população

Pré-candidato lamenta a falta de apoio aos municípios

A- A+

O pré-candidato do PSD ao Governo de Mato Grosso do Sul, Marquinhos Trad, quer aumentar a responsabilidade do Governo do Estado nos investimentos em saúde pública. Ele avalia que a saúde não atende a população como deveria por falta de apoio do Governo do Estado.

“É uma gestão tripartite, mas quem está fazendo a grande parcela são os municípios. Aqui em Campo Grande, por exemplo, no pico da pandemia, o Estado investiu apenas 1,39% a mais que o obrigatório, 13,39%, enquanto que Campo Grande investiu 28,18%, 13,18% a mais, o dobro do que o Estado aplicou em saúde”, justificou.

Marquinhos lamenta a falta de apoio aos municípios, que leva o sul-mato-grossense a atravessar mais de 400 km de estrada em busca de atendimento na Capital.

“Não há nenhum tipo de ajuda, de reforço, atenção com os municípios de Mato Grosso do Sul. Os convênios são muito frágeis e esporádicos, igual quando criam projetos que passam de quatro em quatro anos ao bel-prazer da data que eles colocam e a doença não marca hora. Enfermidade não avisa o doente a hora que vai chegar”, criticou. O pré-candidato do PSD defende o fortalecimento dos hospitais existentes para melhoria do atendimento.

“Na nossa gestão, vamos fortalecer os hospitais já existentes, criar mecanismos para assegurar este atendimento com especialistas nos municípios: pediatras, ortopedistas. Em Campo Grande fizemos este fortalecimento das unidades existentes. Inauguramos 10 unidades de saúde, que foram equipadas, estruturadas. Realizamos o maior concurso da saúde pública, com mais de mil homens e mulheres, incluindo especialistas, fizemos o Plano de Cargos e Carreira para todos os servidores de saúde”, pontuou.

Marquinhos quer implantar um olhar diferente na administração pública para garantia de atendimento de qualidade ao sul-mato-grossense. “Um estado rico não pode ter tantas pessoas desassistidas. É para isso que somos pré-candidatos, para uma gestão humana. Estamos preparados para mudar essa história. Um governo justo, de novo tempo e novas conquistas”, finalizou.