19 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

Alvo de ataques

Marquinhos lamenta postura de adversários e foca em propostas

O candidato à Prefeitura de Campo Grande pelo PSD, Marquinhos Trad, mostrou mais uma vez que é o mais preparado para administrar a cidade durante debate, realizado na noite desta terça-feira (27) pelo SBT MS. Mesmo sendo alvo de ataques, Marquinhos se manteve firme e focado na apresentação de suas propostas para a população e, por sua vez, lamentou a postura dos adversários.

O encontro, que contou com a participação dos 15 postulantes ao cargo de prefeito, foi marcado por diversas nuances. No primeiro bloco, Marquinhos foi questionado pelo candidato do PV, Marcelo Bluma, sobre o fato de ele ter votado contra a autorização para o STJ (Superior Tribunal de Justiça) investigar o ex-governador André Puccinelli (PMDB), tendo o candidato ainda insinuado que a decisão seria para tentar protegê-lo.

De forma serena, Marquinhos criticou o teor da pergunta, que nada agrega ao processo democrático, e ressaltou que, ao contrário dos adversários, está focado em discutir propostas e soluções para os problemas dos campo-grandenses.

“Confesso que fico triste com a pergunta. Minha preocupação neste momento é com o trabalhador que acorda 5h e tem que pegar ônibus lotado para chegar ao trabalho... que no trajeto cai em buracos e não tem a segurança devida. Esse trabalhador que sai de casa preocupado com o neto que não tem merenda no Ceinf (Centro de Educação Infantil). Minha preocupação neste momento é levar propostas e ideias que são possíveis de serem realizadas”, disse.

Ao complementar a resposta, o candidato ressaltou que a decisão de afastar um governador é tomada pelo colegiado, sendo necessários dois terços dos votos para tanto, não tendo ele soberania na decisão. Marquinhos, inclusive, é conhecido pelo perfil combativo e pelas lutas que travou com o ex-governador, como para aumentar o desconto e as parcelas do IPVA.

Ainda na primeira parte do debate, Marquinhos foi falou sobre suas propostas para geração de empregos. O candidato lembrou que a situação é preocupante, tendo em vista que mais de 12 mil empregos deixaram de ser gerados em Campo Grande nos últimos quatro anos, sendo necessário para reverter esse quadro uma maior sintonia entre os poderes e uma diálogo permanente com a Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), Sebrae, entre outras instituições.

No segundo bloco, foi à vez de Marquinhos perguntar ao candidato Coronel David, do PSC, sobre as suas propostas para tentar sanar o déficit da habitação no município, lembrando que nos últimos quatro anos, apenas 42 casas foram erguidas pela atual gestão.

Marquinhos reforçou a preocupação em resolver a questão e pontuou que tem a experiência necessária para tanto, lembrando de sua atuação por quase oito anos à frente da extinta Secretaria de Assuntos Fundiários. “Eu tive como objetivo acabar com os 117 núcleos de residências subumanas e consegui fazer de Campo Grande a primeira Capital do país sem favelas”, completou.

Em seguida, Marquinhos foi acusado de forma sorrateira pelo candidato Athayde Nery, do PPS, de omitir do público que possui cargo desde 1986 na Assembleia Legislativa.

Marquinhos evitou o embate e  lembrou que o candidato vive de pedir espaço  em gabinetes de políticos. “Você sempre ocupou espaço em todas as gestões do PT, do PMDB e, recentemente, do PSDB. Na minha gestão, a sua boquinha vai acabar", revidou.

“Sou deputado estadual eleito pelo povo, não sou funcionário da Assembleia e quem falou isso mentiu. Estou licenciado desde quando fui eleito vereador, tenho provas e vou processar criminalmente quem faltou com a verdade. Infelizmente, tem candidato que faz o serviço sujo de gente que gasta milhões em propaganda”, completou, nesta quarta-feira (28).

A suposta irregularidade, denunciada pelo adversário Athayde Nery, que até antes do pleito eleitoral servia o governo do PSDB, de Reinaldo Azambuja e Rose Modesto, foi alvo de inquérito instaurado pelo Ministério Público Estadual em 2007, o qual, posteriormente, foi arquivado por não haver nenhuma ilicitude na conduta do candidato.

Por fim, Marquinhos destacou seu esforço para combater a Enersul e conseguir baixar o valor abusivo da conta de luz. Prometeu enfrentar o mesmo problema com a Águas Guariroba e reiterou compromisso de fazer uma gestão transparente e voltada para a população.