20 de abril de 2021
Campo Grande 31º 19º

Eleições 2016

Marquinhos reafirma compromisso de concluir Ceinfs na Capital

A falta de vagas nos Ceinfs (Centros de Educação Infantil) é um problema crônico em Campo Grande. Atualmente, aproximadamente 10,2 mil crianças estão na fila por uma vaga. A maioria pertence a famílias que dependem das unidades para deixar os seus filhos, enquanto os pais trabalham. Preocupado com essa situação, o candidato a prefeito Marquinhos Trad (PSD) tem como uma das principais metas de sua gestão retomar as obras dos 16 Ceinfs que estão inacabadas para reduzir, em parte, o déficit.

Com a conclusão das obras, será possível disponibilizar cerca de 5 mil novas vagas e, paralelamente, o candidato pretende elaborar, através de uma equipe de profissionais técnicos capacitados,  projetos para viabilizar recursos a fim de ampliar e construir novas unidades.

 “Em um primeiro momento, temos que agir de forma emergencial a fim de terminar essas obras que, em grande parte, estão quase prontas. Temos que viabilizar recursos através de parcerias com os governos federal e estadual para, posteriormente, assegurarmos a construção de novas unidades e ampliação das já existentes. Terminando essas obras que estão paradas, vamos garantir, ao menos, 5 mil vagas para suprir em parte o déficit e dar mais tranquilidade a muitas mães que estão há anos aguardando uma vaga no Ceinf para colocar o seu filho”, diz Marquinhos.

A dona de casa Divina Cordeiro de Lima, 55 anos, moradora do Bairro Portal Caiobá, é uma das milhares de mães, avós, pais e avôs que fazem parte das estatísticas. Há pelo menos dois anos, ela busca, sem sucesso, um vaga para os netos, de 3 e 4 anos.

 “Infelizmente, não tem mais vaga no Ceinf que tem aqui no bairro e não tem onde colocar as crianças. Eu e meu esposo fomos diversas vezes na secretaria (de educação), mas eles falam que tem um monte de gente esperando. A nossa esperança é que o Marquinhos termine os Ceinfs que estão em construção para que a gente possa colocar a criançada para estudar. Eu mesmo, não posso trabalhar porque tenho que ficar cuidando deles”, lamenta.

Situação semelhante vive a balconista Valdenice de Souza, 32 anos, moradora do Bairro Dom Antônio Barbosa – região Sul de Campo Grande. Ela conta que precisa deixar a filha de 3 anos com a mãe, enquanto trabalha, porque não conseguiu matricular a criança em nenhum Ceinf.

A balconista lembra que, na região, existem dois Ceinfs que estão inacabados (Colorado e Vespasiano Martins) e, caso fossem terminados, iriam ajudar muitas famílias. “Aqui não é só eu que não encontro vaga para minha filha, tem um monte de mães que até pararam de trabalhar. Se o prefeito terminar esses Ceinfs, vai ser muito bom”, comenta.

Além de retomar as obras dos Ceinfs e viabilizar recursos para ampliar e construir novas unidades, Marquinhos pretende abrir concurso para contratar profissionais da área, além de equipar as creches com brinquedos, material didático e pedagógico, ampliar e implementar espaços para atendimento educacional especializado.

 “Vamos enfrentar a questão do Plano de Cargos e Carreira e dar condições para que os profissionais possam atuar, além do pagamento do piso de 20h. Assim, teremos uma educação de qualidade”, finaliza.