29 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 20º

NOMEAÇÃO

Militar assumirá de vez Ministério da Saúde no Brasil

Após longos meses sem ministro da Saúde, país verá decisão de manter Pazzuelo no cargo

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidiu nesta 2ª-feira (14.set.2020) tornar ministro definitivo o general Eduardo Pazuello, que exercia a função de interino à frente do Ministério da Saúde. Pazuello estava interino no cargo de ministro desde 15 de maio de 2020), quando Nelson Teich pediu demissão após divergências com o presidente a respeito do protocolo ideal para o uso da hidroxicloroquina em pacientes com a pandemia da Covid-19, que àquela altura havia matado mais de 16 mil brasileiros. Nesta 2ª-feira (14.set) o Brasil soma 132.117 mil vidas perdidas para o Coronavírus. 

É o 2ª país no mundo com menos ações efetivas no combate ao vírus, ficando atrás apenas do Estados Unidos que estão em 1º do ranking (com 193.119 mortes).  

O militar, que inicialmente resistia a ser confirmado como definitivo, foi convencido pelo presidente após estar normalizado no cargo há três meses.  

O processo de militarização da Saúde mostra-se um fracasso absoluto que já atingiu até mesmo cargos estratégicos em áreas especializadas de assistência em saúde. Ao longo dos últimos meses, ao menos 21 militares foram nomeados po Jair Bolsonaro, de acordo com publicações do Diário Oficial da União.

A assessoria de imprensa da Presidência da República informou à reportagem que a cerimônia de posse está marcada para a 4ª-feira (16.set.2020).

Segundo relatos de auxiliares palacianos, convites para o evento já começaram a ser distribuídos na Esplanada dos Ministérios.