14 de junho de 2021
Campo Grande 27º 13º

Ministro diz ser natural substituição no Conselho de Administração da Petrobras

A- A+

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, disse hoje (27), na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), que os mandatos dos conselheiros da Petrobras estão se encerrando, daí ser a substituição um procedimento natural.

O presidente da mineradora Vale, Murilo Ferreira, será o novo presidente do Conselho de Administração da Petrobras, que terá entre seus membros o atual titular da estatal, Aldemir Bendine.

Os nomes para os conselhos de Administração e Fiscal da Petrobras foram indicados pelo acionista controlador da empresa, que é o governo federal, e encaminhados à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda, que regula e fiscaliza o mercado de capitais.

Os 13 nomes deverão ser eleitos por acionistas da Petrobras, no dia 29 de abril. Serão eleitos e tomarão posse em assembleia geral ordinária, e logo em seguida haverá uma assembleia extraordinária para tratar da questão do balanço da companhia, explicou o ministro. O balanço do ano passado ainda não foi divulgado pela Petrobras, porque a auditoria PricewaterhouseCoopers (PwC) não assinou os números, devido a problemas de corrupção envolvendo ex-diretores da estatal.

Braga acredita que o balanço seja aprovado após a eleição dos dois conselhos. Além de Murilo Ferreira e Aldemir Bendine, integram o novo Conselho de Administração da Petrobras Francisco Roberto de Albuquerque, Ivan de Souza Monteiro, Luciano Coutinho, Luiz Navarro e Sergio Quintella.

Para o Conselho Fiscal, foram indicados Paulo José dos Reis Souza (efetivo), Marcus Pereira Aucélio (suplente), Marisete Fátima Dadald Pereira (efetivo), Agnes Maria de Aragão da Costa (suplente), Cesar Acosta Rech (efetivo) e Symone Christine de Santana Araújo (suplente).