06 de dezembro de 2021
Campo Grande 34º 24º

FÃ DA LAVA JATO

Moro perdeu independência e tenta passar projeto "pró-milícias", diz cineasta

Bolsonaro pode acabar favorecendo crescimento de milícias com projeto de Moro

A- A+

Cineasta José Padilha, diretor de Tropa de Elite, publicou artigo nesta terça-feira (16), onde diz que o pacote de segurança de do ministro Sérgio Moro, estimula o crescimento de milícias. "Sérgio Moro finge não saber o que é milícia, poque perdeu sua independência e hoje trabalha para a família Bolsonaro. Flávio Bolsonaro não foi o senador mais votado em 74 das 76 seções eleitorais do Rio das Pedras por acaso...", diz Padilha.  

Conforme o diretor, o pacote aticrime de Moro. "É um pacote pró-milícia, posto que facilita a violência policial." 

Com dados, Padilha explica que apenas no Rio de Janeiro, a cada seis horas, policiais em serviço matam alguém e que apenas 2% dos casos são denunciados à Justiça e poucos chegam ao Tribunal do Júri.

"Aprovado o pacote anticrime de Sergio Moro, esse número vai tender a zero. Isso porque o pacote prevê que, para justificar legitima defesa, bastará que o policial diga que estava sob 'medo, surpresa ou violenta emoção'", explica Padilha.

O diretor disse ainda. "É obvio que o pacote anticrime de Moro vai estimular a violência policial, o crescimento das milícias e sua influência política."

Por fim, Padilha afirma que o ex-juiz é uma espécie de "antiFalcone", referindo-se ao juiz italiano que conduziu a Operação Mãos Limpas e foi assassinado pela máfia. "Seu pacote anticorrupção é, também, um pacote pró-máfia", diz Padilha.