27 de fevereiro de 2021
Campo Grande 32º 22º

Mudança partidária dá novo fôlego e Paulo Duarte amplia alianças

Assinar a ficha de filiação ao PDT foi uma decisão que levou em conta, essencialmente, os interesses de Corumbá, garantiu o prefeito Paulo Duarte, após 16 anos no PT. Mas a história do líder político está mantida e reoxigenada, com novas motivações para continuar, haja vista a formatação de um quadro semelhante ao que contribuiu com sua primeira eleição de prefeito, em 2012.

A mudança partidária já sinaliza que o prefeito deve conservar praticamente a mesma base de apoios e ainda ampliá-la. Além de legendas como o PSD e o PR, agora no PDT, que faz parte do bloco governista estadual, Paulo Duarte terá ao seu lado alguns reforços decisivos, especialmente o PSDB do governador Reinaldo Azambuja. Com isso, já se registra um abalo sensível no projeto do ex-prefeito da cidade, Ruiter Cunha, que também trocou o PT e migrou para o ninho tucano na certeza de viabilizar a sua candidatura.

 Em princípio, Duarte e Ruiter são ou estão inconciliáveis, afetiva e politicamente. Nada, porém, que impeça a projeção de um entendimento futuro, tendo em tela a determinação de Azambuja de fazer o máximo de esforços para unificar seus aliados com projetos comuns nas eleições municipais. Depois de conquistar a filiação de Ruiter Cunha, com Paulo Duarte no PDT o bloco de sustentação do governo estadual torna-se um exército de peso no jogo político-eleitoral e na otimização de suas ambições administrativas.

Os corumbaenses, movidos por um bairrismo saudável e contagiante, receberam com acenos de confiança e otimismo a principal manifestação do prefeito quando ingressou no PDT. Ele enfatizou ter tomado essa decisão com a certeza de não estar mais representando apenas um partido, “mas uma cidade que precisa ampliar a sua rede estadual e nacional de interlocutores, para avançar na conquista de mais projetos e investimentos”. Efetivamente, Paulo Duarte cumpriu uma das condições inevitáveis para potencializar os direitos e a representação de Corumbá na busca de mecanismos e recursos essenciais ao seu desenvolvimento.

A administração municipal realiza em Corumbá um processo de edificação progressista direcionado ao atendimento de serviços de primeira necessidade e à capacitação de vocações da comunidade, com metas a curto, médio e longo prazos. Os avanços são graduais, mas visíveis. Algumas intervenções exigiram de Paulo Duarte o enfrentamento e a quebra de paradigmas que emperravam o acesso da população local às oportunidades e direitos sob atribuições do poder publico, a exemplo da revitalização do comércio, do fomento ao turismo (que deu destaque nacional ao Município) e da atração de novos empreendimentos.

Para ser duráveis e não sofrer solução de continuidade, essas conquistas levaram o prefeito a construir um cenário político e gerencial mais favorável, o que se consolidou na decisão de ficar mais próximo da Governadoria, sem a obrigação de alojar-se no partido do governador e usando sua liberdade para fixar-se numa das legendas prestigiadas por Azambuja.

Mantida a previsão, Duarte poderá festejar com os seus conterrâneos o novo momento e os resultados positivos que Corumbá conquista com a abertura de um horizonte político e gerencial mais arejado e produtivo.