27 de fevereiro de 2021
Campo Grande 32º 22º

Impeachment

Dilma diz respeitar manifestações, mas, nos bastidores, trabalha para amenizar crise

O domingo (13) foi marcado por manifestações em todo Brasil quando milhares de pessoas foram para as ruas mostrar sua indignação contra o atual governo. Logo após o ato, a Presidente Dilma Rousseff (PT) divulgou uma nota para imprensa onde diz entender as manifestações e respeitá-las uma vez que vivemos em regime democrático. Dilma ressaltou que os protestos são formas de expressão da liberdade popular. 

No conteúdo da nota diz, “A liberdade de manifestação é própria das democracias e por todos deve ser respeitada. O caráter pacífico das manifestações ocorridas neste domingo demonstra a maturidade de um país que sabe conviver com opiniões divergentes e sabe garantir o respeito às suas leis e às instituições”.

Porém, embora o discurso do governo seja de respeito e tranquilidade, o número de pessoas que foram às ruas surpreendeu principais aliados da presidente e boa parte de sua equipe, que fizeram uma reunião de emergência para discutir os efeitos do dia 13 de março.

Outro ponto importante, que pesou sobre governo de Dilma Rousseff, e se torna uma ameaça é a pressão da ala oposicionista do PMDB que defende saída do governo. Embora o Vice-Presidente Michel Temer defenda cautela, a cada dia cresce o número de parlamentares do PMDB que exigem o fim da aliança.