25 de outubro de 2021
Campo Grande 27º 20º

Repasse

'O prefeito mente', diz representante de ONG na Capital

A- A+

Hoje (4) em reunião com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o prefeito Alcides Bernal (PP) voltou a falar sobre a questão dos repasses de verba para as instituições e ONGS de assistência social em Campo Grande.

Segundo Bernal, “toda entidade que estiver em dificuldade pode comparecer a Prefeitura Municipal de Campo Grande porque existe uma determinação expressa do prefeito pra que se solucione o problema, sendo ele de ordem documental ou de prestação de contas”.

Sobre a possível falta de repasse as entidades ele foi categórico ao afirmar que “essa situação inexiste, tem que ver qual é a entidade, qual o nome dessa entidade, se é que elas não estão recebendo”.

De acordo com a vice-presidente do Conselho e Coordenadora das entidades de Assistência Social de Campo Grande, Sueli Gomes, o prefeito “está mentindo” quando diz que essa situação não existe. Sueli explica que no ano passado (2015) quando foi votado o orçamento de gastos desse ano ficou decidido o repasse com o valor correto as entidades, porém das 79 entidades beneficiadas pelo convênio com o poder executivo 31 estão há quatro meses sem receber o repasse.

Ainda segundo Sueli, o conselho já se reuniu com a Secretária de Assistência Social do município, Marcela Rodrigues, que disse que não pode fazer nada enquanto a suplementação orçamentária referente à questão não for aprovada pela Câmara.

Entretanto, segundo o vereador Carlão (PSB) o atual prefeito Alcides Bernal (PP) cortou o auxílio às entidades que já estavam conveniadas com a antiga gestão prefeitura para colocar ‘gente dele’. Carlão explica que no intuito de passar de outros itens junto com o pedido de suplementação das ONGS, a prefeito fez uma ‘pegadinha’, porém a votação de pauta da prefeitura está fechada até que se resolva à problemática envolvendo o aumento salarial dos professores da rede municipal. Sueli Gomes diz que dos 4,7 milhões de reais pedidos pela prefeitura referentes a suplementação apenas 2,558 milhões são destinados as ONGS.