28 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 24º

Olarte afirma que licitação das obras do PAC não foram destruídas por Bernal

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), afirmou na manhã de hoje, que diversos equipamentos e documentos desapareceram da prefeitura com a entrada da equipe de Bernal na última quinta-feira à sede da prefeitura. De acordo com Olarte, a preocupação maior era com a licitação das obras do PAC, que não desapareceu.

 “Esse ato equivocado vai prejudicar em algumas coisas. Trabalhamos no domingo, fizemos levantamentos e percebemos que sumiram computadores e alguns documentos, mas nossa preocupação maior era a licitação das obras do PAC, que está intacta. Pedi um levantamento, verificamos que os armários foram quebrados e agora de manhã terei um panorama de tudo. Levaram computadores e documentos da saúde de várias secretarias, foi um ataque simultâneo, algo planejado, algo orquestrado que não funcionou e não vai funcionar”, explica o prefeito.

De acordo com Olarte, Campo Grande reagiu ao “ato equivocado” gerado pelo ex-prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP) e a população não quer retrocesso na gestão. “Após esse episódio equivocado, Campo Grande reagiu, todos os seguimentos da sociedade demonstraram que não querem esse processo. A Capital voltou aos trilhos, retornou a caminhada e a gestão pública em 60 dias mostrou equilíbrio, celeridade nas ações, poder de decisão, busca de destravamento de recursos, limpeza da cidade. É visível a diferença e a população não quer retrocesso, até porque os argumentos para que isso aconteça são muito frágeis e eu acredito na justiça”, afirma o prefeito.

 Olarte garante que soluções serão apontadas para superar as dificuldades “impostas” pela atitude de Bernal ao permanecer como prefeito por oito horas através de uma liminar deferida pelo juiz David Gomes. “Teremos dificuldades, mas nada que não busquem soluções, não vamos chorar em cima do que aconteceu, vamos em busca de soluções, meu nome é celeridade. Tivemos uma reunião com o secretariado no sábado e nossa orientação é que todos os levantamentos sejam feitos com rapidez, para que o mais rápido possível tenhamos uma resposta. Sobre esses crimes de depredação ao patrimônio, uma equipe está montada para a partir de hoje formalizarmos tudo e amanhã protocolar tudo”.

Dany Nascimento e Tayná Biazus