16 de setembro de 2021
Campo Grande 32º 21º

Política

Paim defende a quebra de patentes de vacinas contra a covid-19

A- A+

Em pronunciamento nesta quarta-feira (24), o senador Paulo Paim (PT-RS) pediu a mudança de posição do governo brasileiro, que se opôs à quebra de patentes de vacinas contra a covid-19. O parlamentar anunciou ter apresentado requerimento de urgência para que o tema seja debatido numa sessão plenária do Senado, com a participação de especialistas.

Laboratórios de países ricos, com o apoio do poder público, dominam a tecnologia de vacinas. Já os países pobres e em desenvolvimento, como nós, ficam na dependência desses monopólios. É injusto que a cura fique em poucas mãos afirmou Paim, argumentando não se tratar de uma questão política ou ideológica, mas de uma necessidade humanitária, que se sobrepõe aos interesses econômicos, pois o Brasil e o mundo se encontram num verdadeiro estado de guerra.  

Paim lembrou que há vários projetos tramitando no Congresso que tratam da suspensão temporária de patentes de medicamentos e insumos, entre eles, no Senado, o PL 12/2021, de sua autoria, que determina a quebra dessas patentes referentes ao combate à covid-19, enquanto durar a situação de emergência provocada pela pandemia.

O senador observou que, se o problema é planetário, a solução tem que ser "global, solidária, equilibrada, empática, com apreço pela vida, sem distinção de raças, bandeiras e países". Ele acrescentou que a vacina precisa ser universal, ao alcance de todos.

 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)