25 de setembro de 2020
Campo Grande 36º 22º

Para André, Dilma impediu PT de bloquear verbas para MS

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB) reafirmou na manhã de hoje, que apoiará a pré-candidata à presidência, Dilma Rousseff (PT) por uma questão de gratidão a tudo que ela fez por Mato Grosso do Sul durante sua gestão. “Eu não posso ser ingrato com a presidente Dilma, vou apoiar a pré-candidatura dela, vou pedir voto para ela nas ruas. Essa é a forma que eu tenho para retribuir tudo que ela fez pelo meu Estado enquanto presidente do Brasil”.

André fez questão de ressaltar ainda, que Dilma não permitiu que o PT (Partido dos Trabalhadores) impedisse a liberação de verbas para o Estado. “Ela agiu como magistrada e “impediu que integrantes do PT bloqueassem a liberação de verbas para o governo estadual”, afirma o governador.

Mesmo que seu partido defenda a pré-candidatura de Eduardo Campos (PSB) a presidência no Estado, André disse que não terá motivo para se licenciar do partido, já que nacionalmente a maioria dos peemedebistas aceitou a aliança entre o vice-presidente e Dilma. “Não vou precisar me licenciar, mas vou pedir votos para Dilma. Aqueles que se identificarem com o apoio, podem vir comigo. Aqueles que não se identificarem e não tiverem compromisso, podem seguir aquilo que manda a consciência”, finaliza o governador.

Além de Puccinelli declarar apoio ao PT nacionalmente, o deputado e presidente da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), Jerson Domingos (PMDB) pretende se licenciar do partido para apoiar Dilma e o pré-candidato ao governo do Estado, Delcídio do Amaral (PT).

Dany Nascimento