26 de outubro de 2020
Campo Grande 27º 22º

Para Jerson, se licenciar do PMDB para apoiar Dilma é questão de ética

O deputado estadual e presidente da ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), Jerson Domingos (PMDB) afirmou na tarde de hoje que irá se licenciar do PMDB por questão de ética, com intuito de apoiar a campanha do pré-candidato ao governo do Estado, Delcídio do Amaral (PT).

Mesmo diante da conjuntura políticas de estados como Bahia, Paraná e Rio de Janeiro, em que os diretórios regionais não apoiarão Dilma, mas membros do partido receberam respaldo da executiva nacional para se manterem no PMDB enquanto apoiam a reeleição de Dilma, Jerson acredita que no seu caso é uma questão de respeito com o diretório estadual se licenciar, até porque, não é apenas a presidente Dilma que receberá seu apoio mas também o pré-candidato do PT ao governo do Estado, senador Delcídio do Amaral, que irá enfrentar o peemedebista Nelson Trad Filho.

“Eu pretendo me licenciar do PMDB por questão de respeito ao partido, quero ter liberdade de apoiar a pré-candidatura do senador Delcídio do Amaral. Eu sempre acreditei no potencial do Delcídio e quero ter meu espaço para expressar todo meu apoio à pré-candidatura dele. Como não estarei disputando as eleições neste ano, tenho a liberdade e o direito de apoiar o pré-candidato de minha preferência”, explica o deputado.

Jerson ressalta ainda que o governador André Puccinelli (PMDB) se reuniu com a presidente Dilma na última semana e pretende conversar com o diretório estadual do PMDB para solicitar o apoio a presidente nas eleições de 2014. “O André se reuniu com a presidente para tratar questões administrativas e disse que a Dilma pediu o apoio do PMDB de Mato Grosso do Sul. Eu acredito que o governador levará isso ao diretório e vai ressaltar o pedido da presidente na tentativa de conseguir retribuir tudo que ela tem feito pelo Estado. A Dilma é a segunda governadora de Mato Grosso do Sul”, afirma o deputado.

Dany Nascimento