26 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Para Mochi, Campos se precipitou ao anunciar apoio ao PMDB

Ao que tudo indica, o pré-candidato à presidência da república, Eduardo Campos (PSB) se precipitou ao declarar à imprensa, que o pré-candidato ao governo do Estado Nelson Trad Filho (PMDB) havia garantido apoio a sua pré-candidatura durante as eleições de 2014. Segundo o deputado estadual e presidente regional do PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), Junior Mochi, a executiva estadual do PMDB apenas autorizou que Nelsinho Trad e a pré-candidata ao Senado, Simone Tebet buscassem alianças pelo Estado por meio de conversas. Mochi ressalta que a decisão será tomada pelo partido de forma coletiva.

“Eles receberam aval para realizar essas conversas e depois conversar com o partido e expor tudo que foi conversado. Até junho, respeitando o prazo das convenções, vamos definir os melhores caminhos e quais alianças devemos fechar”, afirma o deputado.

Diante de divergências dentro do partido, onde o pré-candidato Nelson Trad Filho defende apoio ao pré-candidato à presidência, Eduardo Campos (PSB) e a maior liderança do partido, governador André Puccinelli (PMDB) defende apoio à presidente Dilma Rousseff (PT) como forma de retribuição a tudo que ela fez pelo Estado, Mochi destaca que politicamente, a decisão de Nelsinho está correta.

“Respeito a decisão do governador ao querer retribuir tudo que a presidente fez pelo nosso Estado, mas pensando politicamente, o Nelsinho defende apoio ao Eduardo Campos porque precisamos de um palanque nacional. O Aécio Neves (PSDB) apoiará Reinaldo Azambuja (PSDB) caso ele decida se lançar ao governo do Estado, a Dilma Rousseff (PT) defende o senador Delcídio do Amaral (PT), se pensar politicamente, o pensamento do Nelsinho está correto porque o partido realmente precisa de um palanque nacional”, ressalta Mochi.

Dany Nascimento