29 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 20º

Para Olarte, responsáveis responderão crimes cometidos

Acabou há poucos minutos a coletiva cedida pelo prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP),    onde ele reafirmou a sua linha de trabalho pela Capital e que, o pequeno grupo que usou de terrorismo, como classificou, terá uma resposta a altura a todos os crimes cometidos contra a honra da prefeitura e servidores municipais. De acordo com Olarte, o seu governo é marcado pela postura e por promover a paz e o bem estar entre o executivo municipal e a população e garantiu que com a ação de quinta-feira a noite, os trabalhos irão avançar com o ampliamento de ações das secretarias. ‘’ Todos os embates nos fortalecem. Nada resiste ao trabalho e resultados. Nós vamos intensificar as ações das secretarias para dar respostas a população. O povo não aceita mais que a prefeitura seja usada, o povo é sábio e inteligente e quer harmonia entre os poderes’’. Além disso, o prefeito está organizando um grupo com a procuradoria do município e a secretaria de administração, que fará um levantamento dos danos, para que os responsáveis pelos danos causados a prefeitura sejam punidos. ‘’ Aqui tem comando e atitude, todos vão ser responsabilizados através da justiça’’, afirma. Olarte confirmou nesta tarde, que no dia de hoje assinou um documento que o coordenador do Samu, Eduardo Cury, levará ao Ministério da Saúde, em Brasília, onde já está documentada a vinda das primeiras quatro ambulâncias para o Samu, e nos próximos dois meses esse número chegará a 15 ambulâncias de intervenção rápida. Em relação aos documentos furtados, Olarte afirmou que alguns estão intactos. ‘’ Constatamos várias ações feitas por secretarias que aparentemente estavam prejudicadas, algumas delas não estão, estão intactas’’. O prefeito não soube dizer quais documentos foram levados da prefeitura, mas que será feito o levantamento e na próxima semana os números serão apresentados a imprensa. Ao término da coletiva, o prefeito continuou reunido com diversos secretários presentes como, Edil Albuquerque, Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e Agronegócio), Angela Brito, secretária da educação, Jamal Salém, secreário da saúde, dentre outros, continuaram reunidos para serem informados sobre as ‘provas’ sobre os abusos acontecidos na prefeitura. Dilma – O prefeito confirmou a vinda da presidente da República, Dilma Rousseff (PT), a Campo Grande, no dia nove de junho, para a assinatura de contratos no valor de quase meio bilhão de reais referentes ao asfalto e a mobilidade urbana da Capital. Tayná Biazus