18 de abril de 2021
Campo Grande 30º 19º

MEDIDAS | COVID-19

Parque funcionará em novo horário e controle da entrada de veículos apresenta resultados

Sete casos suspeitos são detectados durante primeiro dia de ação das barreiras sanitárias em Campo Grande

Com números crescentes de mortes, média móvel e número de infectados em todo o Mato Grosso do Sul, o sul-mato-grossense precisa adequar-se à rotina de pandemia. O Decreto nº 15.632, de 9 de março de 2021 instituiu novas medidas como tentativa de conter a proliferação do novo coronavírus (SARS-CoV-2) e sua nova Cepa (P.1). 

Um dos principais pontos de encontro da população local, seja pela proximidade com a fauna ou com a flora, o Parque das Nações Indígenas também passa a funcionar sob novos horários, a partir de domingo (14.mar.2021). De segunda-feira a sexta-feira, a população pode aproveitar das 6h às 20h e aos sábados e domingos, das 6h às 16h, segundo informações do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul). 

Outra medida notável no dia-a-dia são as barreiras sanitárias implementadas pela Prefeitura Municipal de Campo Grande, que entraram em operação ontem (11.mar.2021), funcionando entre 07h e 17h em quatro pontos estratégicos da cidade. Somente no primeiro dia, mais de 5,8 mil pessoas foram abordadas e sete casos suspeitos foram identificados. 

Segundo divulgado pela Agência Municipal de Notícias, os sete casos suspeitos estavam em veículos com placas de fora da Capital. Cinco deles foram testados por apresentarem critérios e em nenhum foi detectada a presença do coronavírus. Cada uma dessas pessoas deve preencher um formulário onde é relatado se houve ou não a persistência de sintomas, como dor de cabeça, tosse e coriza e informar se teve contato com caso positivo ou esteve recentemente em outros estados ou município.

Em seguida, são orientados a se manterem alertas aos sintomas e procurar imediatamente um serviço de saúde ao notar alteração, já que o próprio diagnóstico do teste não é conclusivo.

“A barreira tem, sobretudo, um caráter educativo, além, é claro, de uma medida de controle sanitário. O nosso objetivo maior é conscientizar essas pessoas sobre as medidas de prevenção e, de certa forma, controlar o acesso ao nosso município de pessoas suspeitas, considerando que todo o País está sofrendo com o aumento no número de casos, além da circulação de novas cepas do vírus”, explicou a superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Veruska Lahdo. 

Essas intervenções ficam nas saídas para Cuiabá, Sidrolândia, São Paulo e Três Lagoas, onde há um fluxo maior de veículos vindo dos municípios do interior e de fora do Estado. Segundo balanço divulgado pela Prefeitura Municipal, mais de 3,1 mil veículos entraram na cidade passando pelas barreiras. 

Beth Miranda é moradora de Sidrolândia e teceu elogios à ação, ressaltando a necessidade de ações como essa no momento de enfrentamento da crise sanitária. "Esse trabalho é uma forma de prevenir. Acredito que seja muito importante no sentido de alertar a população”, comentou a funcionária pública.

Em cada abordagem, o motorista e passageiros são orientados, num trabalho conjunto entre Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Guarda Civil Metropolitana (GCM), Polícia Rodoviária Federal, Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Polícia Militar e todas as secretarias municipais. Além disso, é feita a avaliação de casos suspeitos e desinfecção dos automóveis.

Instituição das barreiras sanitárias foi medida deliberada no último fim semana pelo prefeito Marquinhos Trad, para conter o avanço da Covid-19 no município. Também foi listada por ele a ampliação de leitos e desinfecção de ruas e terminais, além do reforço na fiscalização noturna.

Segundo posicionamento do secretário de segurança pública Antônio Carlos Videira, todas as forças de segurança pública estarão envolvidas na fiscalização do cumprimento da medida do novo toque de recolher, entre 20h e 05h, que foi decretado pelo Governo do Estado, válido de 14 a 27 de março. 

“A Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil vão empregar todo efetivo nesta força-tarefa, estando em diferentes locais para se fazer cumprir o Decreto. Também está previsto escalas extraordinárias e até a utilização de alunos dos cursos de formação nestas atividades”, disse o secretário ontem (11.mar.2021). Ele aponta que o efetivo se dividirá entre fiscalização, ações preventivas, serviço de inteligência e blitz de trânsito