29 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

ELEIÇÕES 2020 | DOURADOS

Pesquisa mostra Barbosinha com alta rejeição e Alan Guedes nos calcanhares

Números servem de alerta ao DEM e aliados, que já tinham a vitória como favas contadas

Entrevistas com 400 eleitores nos dias 13, 14 e 15 deste mês, margem de erro de quatro pontos percentuais e 95% de intervalo de confiança. Estes são os dados técnicos de uma das mais recentes pesquisas sobre as intenções de voto para a Prefeitura de Dourados, e que está causando uma formidável agitação nos meios políticos estaduais.

Registrada na Justiça Eleitoral com o número 01465/2020, a pesquisa é do Ibrape e traz números que já acenderam uma fogueira bem maior que a esperada na sucessão da prefeita Délia Razuk (PTB). Ela não concorre à reeleição. Isso pode ter favorecido o candidato do DEM, o deputado estadual José Carlos Barbosinha, que liderava com folga todas as pesquisas realizadas até à semana passada.

Esse cardápio, no entanto, ganhou um tempero extra após a divulgação da amostragem do Ibrape. Segundo os números do instituto, a dianteira de Barbosinha se mantém sobre os outros seis concorrentes, entretanto sem qualquer folga. Em uma das simulações, ele tem nos seus calcanhares o candidato do PP, o bolsonarista Alan Guedes, que também está se aproximando em outro cenário sondado pelo Ibrape.

Na estimulada, Barbosinha aparece com 29% e Guedes 21%. Em seguida vêm Racib Harb (Republicanos) e Wilson Matos (PTB), cada um com 5%; João Carlos (PT), com 4%; Mauro Thronick (PSL), com 3%; e Jefferson Bezerra (PMN), com 2%. Os brancos e nulos são 13% e os indecisos 20%. 

Se na estimulada Barbosinha está apenas oito pontos à frente de Guedes, na espontânea a diferença é maior: o candidato do DEM surge com 18% e seu perseguidor mais próximo está 10 pontos atrás, com 8%. Os demais ficam assim: Racib 3%; Wilson 2%; Mauro e João Carlos 1%; e Bezerra 0%. Os indecisos foram um exército de 67% dos eleitores. 

REJEIÇÃO

O Ibrape perguntou aos entrevistados em qual dos sete candidatos eles não votariam de jeito nenhum. O maior número de respostas deu a Barbosinha  liderança no ranking da rejeição: 33%. É quase três vezes a pontuação de Bezerra e Guedes, cada um com 12%. Wilson tem 10%¨, Mauro e João Carlos 9% cada um e Racib 8%. Não responderam 19%. 

"ANTES DA HORA"

A candidatura de Barbosinha tem o lastro de mais oito partidos: PSDB, Solidariedade, PSD, Podemos, MDB, Patriota, Avante e PSB. Para experientes observadores políticos, inclusive os da base governista estadual, muitas vezes os números favoráveis nas intenções de voto podem ser neutralizados pelos índices desfavoráveis no quadro das rejeições.

No caso de Barbosinha, o DEM e seus aliados estariam soltando foguetes se a frente de 10 pontos sobre Guedes não tivesse de contraponto a liderança no ranking de rejeição. Pode até funcionar como compensação o fato de Guedes estar em segundo lugar, contudo a realidade hoje difere bastante daquela que vigorava até à semana passada. 

O sentimento e o comportamento com o "já ganhou" do democrata manifestava-se repetidamente nos ambientes ocupados pelos nove partidos da coligação. A pesquisa do Ibrape jogou um balde - ou um barril - de água gelada nessa empolgação. Com isso, já é esperada com redobrada ansiedade uma nova consulta de intenções de votos e disputa tende a ficar ainda mais encarniçada.