12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

PM aumenta 10% do efetivo para o segundo turno das eleições de 2014

A- A+

Na tarde de hoje, o coordenador da campanha do candidato ao governo de Mato Grosso do Sul, Delcídio do Amaral (PT), Pedro Chaves compareceu na sede do Comando-Geral da Polícia Militar para entregar um ofício ao comandante Valter Godoi pedindo reforço do policiamento para coibir a compra de votos nas eleições do próximo domingo.

“Vim entrar hoje o ofício, pois estamos preocupados com a legalidade e a legitimidade dessa eleição. Queremos que a vontade do povo seja respeitada”, declara Pedro Chaves.

De acordo com Pedro Chaves, integrantes da coligação do candidato Delcídio do Amaral têm recebido inúmeras denúncias da prática deste tipo de crime na Capital e no interior do Estado. “Queremos o aumento do efetivo para ter tranquilidade e somente a Polícia Militar pode fazer isso”.

Questionado pela reportagem do MS Notícias se o resultado das eleições no primeiro turno das eleições foi interferido por este ato, Pedro Chaves afirma que o resultado foi modificado por essa atitude.

“Interferiu sim. Temos fatos revelados de que houve fiscais de partido que pegavam o eleitor na fila para votação, conversavam com esse eleitor e saiam da fila por alguns instantes e depois voltavam para votar. Ou seja, esse fiscal estava comprando voto”, revela.

O comandante-geral da PM, Valter Godoi durante entrega do documento, afirmou que terá um efetivo de 3.500 a 3.800 policiais trabalhando no segundo turno das eleições 2014.

“Fizemos um planejamento que foi elaborado junto com a Justiça Eleitoral. 300 policiais da Capital estão sendo encaminhados para o interior do Estado. E no mínimo terá dois policiais militares por zona eleitoral”.

Valter informou ainda que terão viaturas do Batalhão de Choque e Batalhão de Tropa Especiais nas ruas ajudando na segurança e coibição desse tipo de crime.

Ainda de acordo com o comandante-geral da PM, no local da apuração de votos vai contar com a presença do Batalhão de Choque no local. “Nesse segundo turno, vai trabalhar desde o comandante geral até soldado para termos uma eleição tranquila. No primeiro turno para o segundo turno das eleições de 2014 houve um incremento de 10% do efetivo”, finaliza.

Karla Machado e Dany Nascimento