13 de junho de 2021
Campo Grande 25º 11º

PMDB pressiona e ameaça não votar projeto de Azambuja se Aquário não for votado

A- A+

A resistência dos líderes dos PSDB e PROS em não votar o projeto do executivo que destina R$ 34 milhões de fundos de compensações ambientais em unidades de conservação, que preveem destinar recursos para ações de preservação ambiental, para o Aquário do Pantanal deixou o PMDB irritado e fez com partido começasse uma pressão em especial sobre o PSDB, que quer aprovar projeto enviado a pedido do governador eleito Reinaldo Azambuja (PSDB), que prevê alteração na estrutura do governo.

Para o deputado Carlos Marun (PMDB), é importante aprovar o projeto para que o recursos para término da obra fique carimbado e o novo governo não use falta de verba como desculpa para não dar continuidade ao Aquário obra emblemática de André Puccinelli (PMDB). "para nos é uma questão imprescindível, porque queremos que gravado e estabelecido que estamos deixando recurso em caixa suficiente para conclusão do Aquário. Esses recursos não estão saindo da saúde nem da educação e sim de um fundo que existe para incentivar ações ligadas ao meio ambiente. Conversei com as lideranças, tentei sensibilizá-las da importância desse projeto da obra em si, espero que tenham consciência", disse Marun.

Ontem, o deputado Junior Mochi, líder do governo, havia antecipado que o PMDB pretende votar pacote completo, ou seja, 24 projetos, na tentativa de forçar PSDB e PROS a colocar projeto do Aquário em votação, pois caso contrário, PMDB pode barrar projeto de Azambuja de começar 2015 com nova estrutura de governo.

Heloísa Lazarini e Leide Laura Meneses