27 de fevereiro de 2021
Campo Grande 32º 22º

Tapa-Buraco

Prefeitura da Capital eleva valores pagos a fornecedores de massa asfáltica

A Prefeitura de Campo Grande elevou valores pagos a duas empresas que fornecem massa asfáltica para realização dos serviços de tapa-buraco na Capital.

Conforme publicação desta terça-feira (16) do Diário Oficial do Município, o contrato nº 303 de 18/7/2012 com Asfaltec Tecnologia em Asfalto teve o prazo de vigência estendido até  30 de novembro deste ano. O valor pago à empresa foi reajustado passando de R$ R$ 2.717.325,50 milhões para R$ 4.591.603,94 milhões devido à repactuação dos valores unitários. Este é terceiro termo aditivo ao contrato original.

Outra empresa que teve reajuste no valor pago pela Prefeitura é a Usimix Ltda. Segundo Diário Oficial do Município, o contrato nº 266, de 6/7/2011 teve prazo de validade prorrogado até dia 6 de julho deste ano. O valor foi elevado de R$ 3.449.899,39 milhões para R$ 5.862.959,41 milhões, a justificativa, segundo publicação, também é a repactuação dos valores unitários. Este é o sétimo termo aditivo do contrato com a Usimix.

Tapa-Buraco

Desde que retornou à Prefeitura de Campo Grande, em agosto de 2015, Bernal iniciou operação tapa-buraco e contratou de forma emergencial seis empresas para realizar o serviço. Entre elas, estão Selco, Pavitec e Diferencial, todas são alvos de denúncias e investigações do Ministério Público Estadual (MPE) devido a irregularidades na execução do serviço e suspeita de desvio de recurso público. Entretanto, segundo as empreiteiras contratadas, desde início deste ano, a Prefeitura não efetuou pagamentos referentes aos serviços executados após contratação, que ocorreu em novembro de 2015. Questionado sobre atraso no pagamento diversas vezes pelo MS Notícias, o prefeito negou.