30 de julho de 2021
Campo Grande 20º

Prefeitura de Campo Grande recebe prêmio nacional de habitação em Brasília

A- A+

Durante a realização da 61ª edição do Fórum Nacional de Habitação de Interesse Social em Brasília, a prefeitura de Campo Grande foi premiada por meio da Agência Municipal de Habitação de Campo Grande (Emha), com o Selo do Mérito 2014, pelo projeto de reassentamento de 482 famílias que vivem em situação de insalubridade, áreas de risco e de fundo de vale na região sul da Capital.

O projeto teve início em 2012, identificando as famílias que viviam em alto índice de precariedade nos bairros da região urbana do Bandeira e Anhanduizinho. Devido a esses problemas, foram construídas as residências do conjunto habitacional José Maksoud, sendo 15 adaptadas para portadores de necessidades especiais. Dessa forma, os moradores continuam recebendo o apoio social da agência, com intuito de integrá-los a nova comunidade, localizada no loteamento Moreninha IV.

De acordo com  o presidente da Associação Brasileira de Cohabs e Agentes Públicos de Habitação (ABC), Mounir Chaowiche, o fórum possibilita a apresentação de vários cases de sucesso, com projetos diferenciados e reconhecidos pelo selo de qualidade. “Nosso objetivo é reconhecer o trabalho desenvolvido pelos estados e municípios e oferecer a oportunidade de que outras entidades possam conhecer e compartilhar projetos de qualidade. Um exemplo disso é a equipe da Emha de Campo Grande que está conosco hoje, contribuindo e somando na busca por projetos que resgatem a dignidade e qualidade de vida de cidadãos, por meio da moradia”, apontou.

A diretora-presidente da Emha, Marta Lúcia Martinez recebeu a premiação, em nome do prefeito Gilmar Olarte (PP) e destacou que existem outros projetos de relevância na administração municipal e que irão colaborar para melhoria de vida dos moradores. “Existe um cronograma de obras em várias fases de andamento e com certeza, o foco da Prefeitura é acelerar a conclusão dos projetos que levarão aos cidadãos, a realização do sonho da casa própria”.

Campo Grande foi uma das oito cidades brasileiras contempladas com o selo, por realizar projetos de habitação com foco em sustentabilidade e impacto regional. Os recursos são provenientes da parceria entre o governo federal (PAC II – utilizando recursos do programa Minha Casa, Minha Vida), Prefeitura de Campo Grande (Emha) e a Caixa Econômica Federal. O valor total do empreendimento é de R$ 27.817.897,63, sendo: R$ 23.136.000,00 de recursos federais (FAR), R$ 430.426,95 da Contrapartida Externa (OGU) e R$ 4.251.470,68 da administração municipal.

Dany Nascimento