18 de abril de 2021
Campo Grande 30º 19º

Eleições 2016

Professor desafia “símbolos” do passado em Antonio João

Em Antônio João, na fronteira com o Paraguai, um ex-prefeito e aspirantes ao cargo pela primeira vez engalfinham-se pelos votos de 6,8 mil eleitores. O pecuarista Dácio Queiroz, do PSDB, que já ganhou duas eleições consecutivas (em 1996 e 2000), e a ex-primeira-dama Márcia Marques, do PMDB, só não polarizam a disputa por causa de uma terceira via: o professor Elimar Brum, do PDT. A concorrência seria maior se o atual prefeito, Selso Lozano, eleito pelo PT e agora no PR, não tivesse desistido de tentar a reeleição.

Foto: Reprodução 

Brum está confiante na receptividade dos eleitores em outubro. A tarefa não será nem um pouco facilitada por adversários com históricos de acúmulos políticos e eleitorais que lhes dão, em principio, inegável vantagem sobre o pedetista. Se Dácio Queiroz vem de dois mandatos executivos e intensa atuação como líder ruralista, Márcia, mesmo em sua primeira investida nas urnas, leva consigo importante e simbólica identificação para atrair o interesse do eleitorado: é viúva de Juneir Martinez Marques, que ganhou duas eleições em 2004 e 2008 contra Selso Lozano, o atual prefeito. No auge da popularidade e a um ano e meio de fechar o segundo mandato, em junho de 2011, Juneir morreu num acidente rodoviário na MS-384, entre Antonio João e Bela Vista.

Elimar Brum vai bater de frente com dois imensos icebergs da política local: Dácio, um ex-prefeito de dois mandatos, cuja candidatura é patrocinada pelo governador e tem o lastro das principais forças econômicas regionais; e Márcia, uma ex-primeira-dama de intensa atuação social, mas que tem o apelo eleitoral mais intenso no sobrenome que carrega e desperta, no eleitorado, a associação emocional entre a candidata e as marcas deixadas na cidade por um líder político bastante popular que morreu muito jovem.

Para fazer esse enfrentamento, Elimar Brum – que é diretor afastado de uma escola estadual – conseguiu tornar viável sua candidatura apoiando-a num bloco de partidos que não se deixaram atrair por outras coligações. Assim, além de conquistar o PSD, que indicou o candidato a vice-prefeito, o produtor rural e agrônomo Fábio Dolci, o PDT ampliou o arco de alianças com o PTB, Rede Sustentabilidade, PC do B e PMB. Com os adversários que estão em seu caminho, Brum já elegeu um dos apelos motivacionais de sua campanha: a renovação.