26 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 24º

Projetos parados na Segov impedem implantação de hospital, empresas e campus da UFMS

O prefeito Gilmar Olarte (PP) informou na manhã de hoje que vários projetos de incentivo a implantação de empresas, escrituras e decretos foram paralisados na Segov (Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais) pela administração do prefeito cassado, Alcides Bernal (PP). “Em torno de 120 projetos protocolados que não caminharam”, enfatizou.

Segundo Olarte, há diversos projetos de lei do executivo que não foram enviados. Também várias escrituras públicas de desapropriação faltando assinaturas e unidades habitacionais da Emha (Agência Municipal de Habitação de Campo Grande) aguardando autorização para escriturar.

Entre os projetos parados, está o decreto que viabiliza a implantação de uma unidade do Hospital do Câncer de Barretos em Campo Grande. “Um documento simples está travando a vinda deste hospital. Isso é de doer”, afirmou Olarte.

A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) também foi prejudicada pela administração de Bernal. Segundo Olarte, o ex-prefeito não autorizou escriturar uma área para a implantação do campus do curso de Direito, deixando de oferecer mil vagas para a formação acadêmica no ano de 2013.

Olarte também reclama da falta de incentivos para implantação de empresas na Capital. “A falta de implantação de empresas, do fomento, reflete em cadeia em toda a cidade”, pontuou. De acordo com ele, a fábrica de tablets Uninter será um dos primeiros projetos a serem avaliados pela Câmara Municipal em sua gestão.

Documentos desaparecidos – Apesar de avaliar que o prédio da prefeitura foi entregue em condições normais, Olarte alerta que alguns documentos estão desaparecidos do gabinete do prefeito.

Diana Christie