17 de setembro de 2021
Campo Grande 35º 22º

Política

Propostas para reforma do Parque dos Poderes serão abertas no dia 15 de março

A- A+

Obra terá um investimento de R$ 19 milhões do Governo do Estado e será a primeira revitalização da história do Parque dos Poderes

As propostas das empresas interessadas em realizar a revitalização do Parque dos Poderes, que é a primeira da história da unidade, serão abertas no dia 15 de março, a partir das 8h, na sala de licitações da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), em Campo Grande.

Concorrem neste processo licitatório as empresas Engepar Engenharia e Participações e a Caravaggio Construtora. Quem apresentar a melhor proposta e atender os critérios previstos no Edital vai assumir o projeto, que tem previsão de investimento de R$ 19 milhões dos cofres públicos do Estado.

Lançado em dezembro do ano passado, as propostas (licitação) seriam abertas no começo de fevereiro, mas como foi apresentado recurso por uma das empresas, esta questão teve que ser analisada antes pela comissão responsável pelo certame. Passada esta fase, chega-se agora ao momento de definir a vencedora do processo.

A definição da data (abertura das propostas) e o resultado do recurso foi publicado nesta quinta-feira (11), no Diário Oficial do Estado. O projeto de revitalização do Parque dos Poderes terá uma obra de infraestrutura para restauração funcional do pavimento, drenagem das águas pluviais, urbanização do local e implantação de ciclovias, com acessibilidade para as calçadas.

Na avaliação do secretário de Infraestrutura, Eduardo Riedel, as obras vão proporcionar, além de segurança, o bem-estar das pessoas que frequentam o local.  "Mais do que um local de trabalho, o Parque é um ponto para fazer suas atividades esportivas, para passear. O projeto que criamos melhora essa estrutura para beneficiar a população com olhar muito atento também para a questão ambiental", contou Riedel.

Melhorias

A primeira reforma da história do Parque dos Poderes terá o recapeamento de 110 mil m² de ruas, com 4 quilômetros de pista de caminhada e corrida, assim como 4,2 quilômetros de ciclovia no canteiro central, paisagismo, três estações de ginástica e 70 bancos de descanso, tendo à disposição três estações de ginástica, com todas as medidas e normas de acessibilidade.

Também vai contar com reforma dos estacionamentos, lixeiras e instalação de 41 abrigos nos pontos de ônibus para dar melhores condições aos servidores estaduais que utilizam o transporte coletivo. O projeto inclui ainda a criação de centro de apoio aos usuários do Parque, com banheiros masculinos, femininos e adaptados para as pessoas com deficiência.

O governador Reinaldo Azambuja ressaltou que a obra é um pedido antigo dos usuários, que será feita sem qualquer desmatamento, preservando a vegetação e dando melhores condições à unidade que é um patrimônio histórico de Mato Grosso do Sul.

"Esse Parque começou a funcionar em 1982. O saudoso governador Pedro Pedrossian mudou todas as estruturas governamentais aqui para dentro. De lá para cá nunca passou por uma revitalização. Será uma nova estrutura que além de embelezar, vai criar uma condição melhor para quem usa para atividade de lazer, entretenimento, confraternização e prática esportiva", descreveu o governador.

O diretor-presidente da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Marcelo Miranda, afirmou que se trata de um projeto inovador, que terá pista de caminhadas e ciclovias com princípios modernos de mobilidade urbana. "Será uma obra de excelência que vai cuidar de todos os setores, desde a parte administrativa, área de atividades físicas e espaços de descanso aos servidores".

Sede dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e do Ministério Público, o Parque, localizado em Campo Grande, é frequentado por muitas famílias e habitado por diversos animais silvestres. Ele foi criado há quase quatro décadas e está sob responsabilidade do Governo do Estado.

Leonardo Rocha, Subcom

Fotos: Saul Schramm

Fonte: Governo MS