19 de junho de 2021
Campo Grande 27º 14º

Puccinelli rebate Reinaldo e diz que Estado não precisa arrecadar mais do que tem

A- A+

O ex-governador André Puccinelli (PMDB) rebateu as declarações de Reinaldo Azambuja (PSDB) novo governador de Mato Grosso do Sul obre a saúde financeira do Estado.

Reinaldo anunciou hoje durante seu discurso de posse medidas severas como corte em 50% do próprio salário e diminuição em 20% do salários dos servidores estaduais devido ao "pacote de bondades de Puccinelli".

O ex-governador no entanto,  esclareceu que as finanças do Estado estão em ordem e que não há crise financeira como tem noticiado Azambuja. "Deixei Estado certinho, todo ajustado. Ele não precisa arrecadar mais do que já tem. Quando ele realmente tomar posse vai ver o que tem na mão. Não sou nenhum principiante em matéria da administração pública", disse André.

O peemedebista destacou que há duas semanas ele foi citada em reportagem do Fantástico sobre os gastos com folha de pagamentos dos estados brasileiros. "Eu fui citado pela nossa economia, pelo equilíbrio, hoje a folha compromete 39% da receita, e mesmo com reajustes salariais iá comprometer 41% ou seja, não chega nem ao teto permitido por lei que é de 49%", afirmou Puccinelli.

André comentou sobre seus dois mandatos e disse gostaria de ter feito mais escolas, hospitais, postos de saúde e cassa populares. Sobre o futuro, o ex-governador que é cotado para se candidatar à prefeitura da Capital em 2016, disse que ainda é muito cedo para planos. "Por hora eu sou apenas parte da bagagem da Vanessea, minha primogênita, que vai me levar junto com Beth para Riviera. Depois vou procurar alguma coisa para fazer", finalizou.

Heloísa Lazarini e Edson Moraes