25 de junho de 2021
Campo Grande 30º 19º

Reinaldo joga "balde de água fria" em Tereza e Murilo ao barrar Walter Carneiro em seu governo

A- A+

O governador eleito Reinaldo Azambuja (PSDB) tem surpreendido aliados de primeira e última hora que irá comandar o Estado com pulso firme sem interferência politica, o que demonstra desde já pela escolha de seu secretariado.

E Reinaldo não parece temer desavenças nem o tão famoso mal estar político ao não abrir o espaço desejado por determinadas legendas como é o caso do PSB (Partido Socialista Brasileiro) da deputada federa eleita Tereza Cristina e do prefeito de Dourados Murilo Zauith.

Depois de Murilo anunciar ontem que exonerou seu secretário de fazenda Walter Carneiro Junior para que ele pudesse assumir um cargo dentro do governo de Reinaldo, que poderia ser a Sanesul, praticamente dada como certa por Murilo  e Barbosinha, ex-presidente da agência e deputado estadual eleito pelo PSB, o tucano jogou um balde de água congelante sobre as intenções de Murilo, Barbosa, Tereza e Walter ao dizer hoje, durante agenda em Maracaju, que não possui nenhum compromisso com Walter ou com PSB sobre nenhum cargo dentro de sua gestão.

Walter confirmou ao MS Notícias que sua exoneração foi a pedido de Tereza e Murilo. "Na terça-feira passada, tivemos uma reunião em Campo Grande da executiva do PSB da qual sou vice-presidente, e Murilo, Tereza e José Carlos Barbosa deliberaram e me pediram para que eu deixasse a secretaria para que o partido tivesse mais liberdade de negociar com Reinaldo uma eventual participação no governo, mas eu pessoalmente nunca tive contato com Reinaldo, e estou apenas à disposição do meu partido", explicou Walter.

O secretário informou que sua exoneração irá acontecer independente das declarações de Reinaldo, e que deve ser publicada na próxima segunda-feira. "Minha exoneração foi para atender um pedido do partido, eu não pedi nenhum cargo, e qualquer assunto sobre eventual participação minha no governo de Reinaldo ou não deverá ser decidida pelo partido que está trabalhando para isso", finaliza Walter.

Resta saber, diante da recusa de Reinaldo de partidarizar secretarias, como ele tem reiterado diversas vezes, como ficará o apoio de alguns partidos a seu governo a partir de 2015. No caso do PSB, que o apoio apenas no segundo, pois no primeiro estava com candidato do PMDB Nelsinho Trad, Reinaldo pode ou não ter à sua disposição na Assembleia apenas o deputado Barbosinha, único eleito pelo PSB, o que dentro de um quadro em que ele provavelmente terá apoio do PMDB, PSDB, DEM, PEN, PT do B e PDT, pode não fazer tanta diferença numericamente, Por outro lado, caso esse acordo PSB e Reinaldo não prossiga, ele pode perder uma grande aliada em Brasília que é a deputada federal Tereza Cristina.

 Heloisa Lazarini