16 de abril de 2021
Campo Grande 32º 20º

Contato diário

Ronan diz que tocava violão todas as noites para Bernal 'se acalmar'

O réu em ação penal, Ronan Edson Feitosa de Lima, que prestou depoimento há pouco no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, em audiência sobre processo de lavagem de dinheiro e corrupção passiva, contradisse as declarações do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), quanto ao relacionamento dos dois.

Bernal havia declarado, em depoimento, que não tinha contato com Ronan, que ele funcionário exclusivo de Gilmar Olarte. Ronan, porém afirmou contrário e disse que ele funcionava como ‘calmante para Bernal’. “Nós tínhamos um contato quase diário, eu tocava violão para ele todo noite lá na produtora", diz Ronan.

Feitosa disse também que, para ele, o atual prefeito lhe deve pelos transtornos causados diante do não pagamento de promessas de campanha atribuídas a Bernal.

“Ele prometeu para campanha R$ 400 mil e só repassou R$ 40 mil. E foram contratados aproximadamente 100 pessoas. O Bernal tinha que me ressarcir, pois o comprometimento com as pessoas era meu, mas a dívida não. A dívida é de campanha  e a minha esperança era receber do Bernal".

O depoimento de Ronan durou quase uma hora. A segunda pessoa a depor é réu Luiz Márcio Feliciano, que, devido ao seu estado de saúde, está representado pela esposa, sua curadora Ana Maria Feliciano. O próximo réu a depor é o prefeito afastado Gilmar Olarte.