20 de setembro de 2021
Campo Grande 38º 26º

POLÊMICA | CORUMBÁ

Sacaneado por "Talento", Ronaldão diz que áudio era brincadeira entre amigos

O petista diz que áudio foi usado de má fé

A- A+

O presidente do Partido dos Trabalhadores em Corumbá, Ronaldo Adriano de Carvalho justificou o áudio vazado da conversa dele com um amigo chamado “Talento”, como brincadeira. Segundo o então dirigente do PT municipal em Corumbá, o áudio foi usado de má fé, por pessoas que desejam sua queda da presidência. “Eles querem derrubar eu... todos sabem eu estou brincado, que sou brincalhão. O que o PT deu para os candidatos no município foi na verdade R$ 1 mil, por isso eu tive só 88 votos”, disse Ronaldão, como é conhecido. 

À reportagem, Ronaldão disse ser o cara mais influente da sigla em Corumbá, e que foi ele quem tornou a sigla independente da Regional. “Os caras da regional querem me afastar porque não dependemos deles aqui, somos independentes, pegam essas coisas aí para tentar criar situação... Eu quem pago as contas do partido aqui, eles ficaram bravos porque decidimos apoiar o Paulo [Paulo Duarte] e não o Iunes [Marcelo Iunes]”, introduziu.

O PT não elegeu vereador em Corumbá e nem lançou candidatura majoritária, optando por apoiar o candidato do MDB, o ex-prefeito e ex-petista Paulo Duarte, que ficou em segundo, com 13.418 votos. O primeiro foi o prefeito Marcelo Iunes (PSDB), reeleito com 21.208. 

Após a divulgação do áudio em que aparece dizendo à Talento que só saiu candidato para pegar dinheiro (uma brincadeira), segundo Ronaldão, o Diretório Regional do PT de Mato Grosso do Sul determinou o imediato afastamento dele da presidência do partido em Corumbá. Em ofício encaminhado ao Diretório Municipal, o presidente do Regional, Vladimir Ferreira, explicou que um áudio com "gravíssimas manifestações" de Ronaldão evidenciou "total e frontalmente" uma violação aos estatutos e à história do partido.

Porém, segundo Ronaldão, o áudio foi enviado com teor irônico ao “Talento”, que enviou o áudio às pessoas do Diretório Nacional que por não estarem na brincadeira, levaram a sério a citação. “Os caras mandaram mil para cada candidato nos municípios, saímos tudo devendo. Eu tinha 4 cabos eleitorais, andando de sol a sol... Eu trabalho como pintor aqui na Corumbá, você acha mesmo se eu tivesse pego os 100 mil lá que brinco no áudio eu tinha perdido eleição? Nada, eu sei é que esses caras estão fazendo de tudo para me prejudicar, mas na hora de pagar as contas do partido aqui todo mundo desparece”, rebateu o petista. 

Conforme Ronaldão, caso de fato o partido leve adiante a decisão terão que o expulsão, pois ele não vai deixar a presidência do partido. “Eles vão ter que me expulsar, porque o que sei é que tudo era uma brincadeira com um amigo que infelizmente me sacaneou”, finalizou.