25 de fevereiro de 2021
Campo Grande 34º 23º

Lava Jato

Santana pode admitir em depoimento que dinheiro no exterior era caixa 2 de campanha

Preso na manhã desta terça-feira (23) ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, o publicitário João Santana deve admitir na Lava Jato caixa 2 em campanhas no exterior. Os depoimentos dele e da esposa, a publicitária Mônica Moura, também presa pela PF, devem acontecer nesta quarta-feira (24).

O casal estava na República Dominicana, onde atuavam na campanha de reeleição do presidente, Danilo Medina. A informação é do site Brasil 247.

A PF investigas contas no exterior em nome de Santana onde teriam sido depositado U$ 7,5 milhões. Os depósitos teriam sido feitos pela Odebrecht  e pelo lobista Zwi Shornickim, ligado a offshores relacionadas à Odebrecht e também a um estaleiro que mantém negócios com Petrobras. Santana teve mandado de prisão preventiva decretado nesta segunda-feira (22) na 23ª fase da Operação Lava Jato. Entretanto, conforme reportagem do Brasil 247, o marqueteiro deve alegar, em depoimento, que o dinheiro não fora usado nas campanhas do presidente Lula à reeleição, em 2006, nem da presidente Dilma Rousseff (2010 e 2014), e sim em campanhas no exterior.

Santana já coordenou campanhas na Angola, El Salvador e Panamá em países onde a Odebrecht realiza obras.