09 de maro de 2021
Campo Grande 31º 21º

Coffee Break

Secretário diz que declarações de "manipulação da CPI do Calote" se baseiam em relatório do Gaeco

As declarações do secretário municipal da juventude, Wilton Edgar Acosta, foram destaques em redes sociais e aplicativos, como WhatsApp, durante este fim de semana.

Wilton retomou discurso do prefeito Alcides Bernal (PP) quanto à cassação do mandato do progressista em 2014 ao dizer que existe uma "quadrilha que há mais de 20 anos está no poder". O secretário também afirmou que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Calote, que deu origem à Comissão Processante "foi manipulada". 

A CPI foi presidida pelo vereador Paulo Siufi (PMDB), ferrenho opositor a Bernal, e teve como relator vereador Elizeu Dionízio (PSDB). Com base no relatório da CPI, que apontou sete crimes de improbidade administrativa, os empresários Luiz Pedro Guimarães e Raimundo Nonato apresentaram denúncia contra Bernal que resultou na abertura da Comissão Processante, que culminou na cassação de Bernal em março daquele ano. 

Wilton entretanto, ameniza "estrago" de suas declarações, e explica que se tratam de desabafo pessoal e não refletem posição do Executivo Municipal. Ele também fez questão de dizer que não acusou os vereadores de terem manipulado CPI para obter resultado que garantisse abertura de processo de cassação e atribui ao Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco)  e à Polícia Federal as informações. "Não é acusação. Tudo o que eu disse foi baseado no relatório do Gaeco da Operação Coffee Break e também nas gravações da Polícia Federal na Operação Lama Asfáltica, Eu como advogado tive ao relatório, às gravações e tudo o que disse foi com base nas investigações."

Ouça os áudios: