25 de junho de 2021
Campo Grande 30º 19º

Sede do PT MS está vazia e móveis serão usados para pagar dívidas do partido

A- A+

A sede do PT (Partido dos Trabalhadores) de Mato Grosso do Sul amanheceu vazia. Ontem, no final da tarde, todos os móveis e equipamentos eletrônicos que existam no local foram retirados por determinação judicial. 

A decisão judicial foi a alternativa encontrada para pagamento de indenização moral e ressarcimento dos gastos com tratamento de saúde de Francisleide Aparecida de Souza e Priscila de Souza, que em 1998, durante campanha eleitoral do então candidato a governador Zeca do PT sofreram graves queimaduras devido à explosão de fogos de artifícios em um comício no município de Ponta Porã.

Segundo advogado das vítimas, Jully Heyder, a apreensão dos imóveis, que soma aproximadamente R$ 11 mil, foi a única solução encontrada pela justiça diante da recusa do PT-MS em acertar os valores devidos. Segundo advogado, a ação judicial impetrada pelas vítimas em 1999 é de R$ 169 mil, valor referente para custeio do tratamento de saúde feito pelas vítimas para reparar os danos causados pelas queimaduras. Hoje, porém, o valor é estimado em R$ 400 mil devido aos juros e correções monetárias.

Fracisleide e Priscila já haviam recebido R$ 38 mil, agora a esperança, segundo advogado, é receber o restante do valor restante durante campanha eleitoral de 2016, já que, semana passada, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul determinou que é possível penhora de doações eleitorais ao PT para pagamento da dívida.