19 de setembro de 2021
Campo Grande 38º 25º

Política

Seis senadores do grupo prioritário estão vacinados contra covid-19

A- A+

Seis senadores do grupo prioritário da campanha de vacinação contra o coronavírus receberam a imunização, tendo três deles tomado a primeira dose nesta semana: Tasso Jereissati (PSDB-CE), Fernando Collor (Pros-AL) e Jaques Wagner (PT-BA). Antes, no começo de março, foram imunizados os senadores José Serra (PSDB-SP), Elmano Férrer (PP-PI) e Maria do Carmo Alves (DEM-SE). 

Aos 78 anos, Elmano tomou as duas doses da vacina em Brasília e, agora, está mantendo o isolamento social em Teresina, onde mora. Em entrevista à Agência Senado, ele observou que, mesmo após se vacinar todos devem continuar mantendo os cuidados básicos para a contenção do vírus: distanciamento social, uso de máscaras e álcool em gel. Elmano disse acreditar na ciência e aconselhou a população a não perder a oportunidade quando chegar o momento de se imunizar. 

Com a vacinação, vamos vencer a pandemia da covid-19. Estou muito feliz por essa oportunidade, mas continuo atento a todos os cuidados, atendendo as pessoas com o devido distanciamento. Quando chegar sua vez, cada um vá ao posto e vacine-se. A responsabilidade é de todos nós afirmou. 

Pelas redes sociais, os demais parlamentares manifestaram alívio pela imunização e o anseio para que todos os brasileiros tenham o mesmo direito. Para Tasso, que tem 73 anos, "a vacina significa que não devemos desanimar, que podemos confiar na ciência e que vamos atravessar esse momento difícil". Ele foi atendido no Centro de Eventos de Fortaleza na quinta-feira (25). 

"Espero que todos os brasileiros sejam vacinados o quanto antes", publicou. 

Jaques Wagner, de 70 anos, disse estar feliz por receber a primeira dose da vacina. Com identidade na mão e coração batendo firme, como disse na quinta (25), o parlamentar foi atendido na Arena Fonte Nova, em Salvador. Para ele, no entanto, essa felicidade só será completa quanto todos estiverem imunizados. 

"Vacina é esperança", escreveu. 

Já Fernando Collor foi o último entre os ex-presidentes da República a tomar a vacina, na quarta-feira (24), em Brasília. Na segunda-feira (22), foi a vez de Dilma Rousseff, do grupo de ex-chefes do Executivo. Assim como Collor e Dilma, também já foram vacinados Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso, Michel Temer e José Sarney. 

Por uma rede social, Collor, que tem 71 anos, enalteceu a vacina e se solidarizou com todos os brasileiros que perderam parentes e amigos na pandemia. 

"Vacinação é o único caminho para mudarmos o triste cenário que o Brasil enfrenta. Aproveito para me solidarizar com as famílias enlutadas e cumprimentar todos os trabalhadores da linha de frente. Viva o SUS. Vacine-se", compartilhou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)