20 de abril de 2021
Campo Grande 30º 20º

Câmara

Sem autorização, equipe de vereador divulga ‘boletim’ em terminal

Vereadores da Câmara Municipal de Campo Grande dizem que não tem acesso a terminais para divulgação de seus mandatos. Porém, na manhã desta sexta-feira (12), o MS Notícias recebeu denúncia que a equipe de assessores do vereado Cazuza (PP) estariam divulgando materiais sobre seu trabalho no terminal Bandeirantes, em Campo Grande.

De acordo com o vereador Eduardo Romero (Rede), os parlamentares são vetados de fazer qualquer tipo de divulgação em repartições públicas. Romero disse que não tinha conhecimento da ação promovida pela equipe de Cazuza.

“Entendemos que a nós vereadores somos vedados ao acesso e divulgação de material político aos terminais ou quaisquer repartições públicas. E não é por que o vereador pertence à base aliada que isso dá privilégio a ele, assim como nós a ele também, é vedado”, explicou Romero.   

Para o vereador Otávio Trad (PTB), os vereadores são tratados de forma diferente pela gestão de Bernal e que não tem acesso aos terminais para qualquer divulgação de trabalho.“Não temos esse acesso, somos tratados de forma diferente nesse mandato, entendo que deve ser feito uma análise do material e acredito que se o mesmo infringe a lei eleitoral a justiça tomará alguma providência", avaliou Trad.

O Boletim traz divulgação das ações do vereador

Outro vereador procurado pela nossa reportagem para comentar sobre ao assunto foi o vereador Chiquinho Telles (PSD). Ele comentou que a denúncia precisa ser apurada, porém informou que somente a base do prefeito Alcides Bernal tem sido atendida pela prefeitura.

"Temos que saber quem pagou esse material? Por que se foi o partido caracteriza-se campanha. Nesse mandato privilégios a base não vem de agora, estamos sendo impedidos de fazer nosso trabalho, agora eles podem tudo! Acredito que há de haver justiça", questionou Telles.

Outro lado

A reportagem do MS Notícias procurou o vereador Cazuza para comentar sobre a denúncia. Segundo o parlamentar, a distribuição do material não partiu dele. Mas informou que sua equipe está nos bairros da Capital divulgando ações de seu mandato.

"Não partiu de mim a ordem para distribuir material no terminal, até porque eu também não tenho acesso ao terminal, eu sei que a equipe fez o material e está distribuindo nos bairros que solucionamos alguns problemas, de repente alguém da equipe desceu no terminal e entregou sem saber, mas de mim não partiu essa ordem para entregar nos terminais, não existe essa ordem pra entregar lá dentro", afirmou.

O MS Notícias também procurou assessoria da prefeitura para saber de quem partiu a autorização da divulgação do material do parlamentar, porém não atenderam nossas ligações. Também entramos em contato com Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) responsável pelos terminais na Capital, também não atendeu as ligações.

Eleição- Vale ressaltar que a campanha eleitoral só será permitida à partir da próxima terça-feira (16), quando será liberada pelo Tribunal Regional Eleitoral.

"Vou matar você enforcada sua biscate", diz homem ao agredir mulher na frente da filha
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA | RIO BRILHANTE
há 11 minutos

"Vou matar você enforcada sua biscate", diz homem ao agredir mulher na frente da filha

Aplicativo lançado hoje dá apoio a egressos do sistema prisional 
Política
há 12 minutos

Aplicativo lançado hoje dá apoio a egressos do sistema prisional 

Netflix não alcança meta de novos usuários e ações despencam
Economia
há 13 minutos

Netflix não alcança meta de novos usuários e ações despencam

Cantor que aparece beijando Juliette em foto hoje é casado; conheça
Variedades
há 13 minutos

Cantor que aparece beijando Juliette em foto hoje é casado; conheça

Ministra anula condenação de casal em situação de rua por tentativa de furto em supermercado
Política
há 13 minutos

Ministra anula condenação de casal em situação de rua por tentativa de furto em supermercado

STF invalida parte de obrigações do Código de Defesa do Consumidor de Pernambuco
Política
há 13 minutos

STF invalida parte de obrigações do Código de Defesa do Consumidor de Pernambuco