16 de setembro de 2021
Campo Grande 32º 21º

Política

Senadores lamentam morte de Major Olimpio

A- A+

Os senadores lamentaram a morte do senador Major Olimpio (PSL-SP), que ocorreu nesta quinta-feira (18) devido a complicações com a covid-19. Eles também manifestaram sua solidariedade com a família e os amigos do senador por São Paulo.

Em nota, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que já foi presidente da Casa, destacou que Major Olimpio foi um "político combativo, honesto e firme". E lembrou que, antes de ser senador, Major Olimpio foi deputado estadual e deputado federal. Davi também afirmou que o colega era "um homem de convicções fortes e de bom coração. Perde a política brasileira e todos nós, que ficamos mais pobres e mais tristes".

Ao homenagear Major Olimpio no Instagram, Eduardo Girão (Podemos-CE) disse que "seu radiante amor por esta nação contagiava e inspirava qualquer um". Segundo Girão, o colega sempre trabalhou pela ética e pela verdade, enfrentando a impunidade e a corrupção. "Que Jesus possa contar com mais um trabalhador em prol da paz e do bem da Humanidade."

Homenagens no Twitter

Vários senadores se manifestaram pelo Twitter. Paulo Rocha (PT-PA) fez o seguinte registro: "Nossos sentimentos aos familiares e amigos do senador Major Olimpio, mais uma vítima do covid-19". Sérgio Petecão (PSD-AC) declarou que "perdemos um grande guerreiro", além de ressaltar que o colega era um homem de coragem e de muitos sonhos.

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), destacou que "perdemos um grande companheiro e um grande brasileiro, que serviu com honradez o seu querido estado de São Paulo".

Randolfe Rodrigues (Rede-AP) fez esta publicação: "Meu amigo, vamos continuar a luta por aqui. Que sua passagem seja confortável. É um dia de tristeza a todos que conviveram contigo dentro e fora do Senado Federal".

Para Kátia Abreu (PP-TO), Major Olimpio era "um valente com coração de menino" que vai fazer muita falta. Colega de partido de Major Olimpio, Soraya Thronicke (PSL-MS) disse que perdeu um amigo, um irmão e um exemplo de retidão. "Calaram uma voz como poucas. Vá com Deus", publicou Soraya.

Ao lamentar a morte de Major Olimpio, Weverton (PDT-MA) registrou que teve "a alegria de conviver [com ele] primeiro no PDT e em seguida no Senado. Nossos embates e conversas farão falta". Jorginho Mello (PL-SC) ressaltou que ficou "profundamente entristecido com a notícia", e que perdeu um "amigo e colega".

Luiz do Carmo (MDB-GO) definiu a morte do senador como outra "dolorosa partida" e lembrou que Major Olimpio "exerceu com excelência por 29 anos a carreira militar, era bacharel em ciências jurídicas e sociais, jornalista e professor de educação física". Izalci Lucas (PSDB-DF) afirmou que Major Olimpio era combativo, trabalhador e um digno representante do estado de São Paulo no Senado. E acrescentou que o colega "tinha imenso amor pelo Brasil. Que o seu exemplo nos ajude a continuar no combate a essa doença".

Jorge Kajuru (Cidadania-GO) disse "estar sem palavras e rumo, pois o Major Olimpio era muito especial na minha vida por sua lealdade canina". Segundo Eduardo Braga (MDB-AM), a lembrança da coragem e da determinação do colega ficará sempre conosco. "Que Deus conforte a família e acolha o nosso senador de braços abertos", declarou Braga.

Para Elmano Férrer (PP-PI), Major Olimpio foi um homem de lutas republicanas, que honrou seus mandatos de deputado e de senador. "Vai fazer falta no Parlamento", lamentou. Esperidião Amin (PP-SC) registrou que "é profundamente triste perder um parlamentar diligente e atuante como o Major Olímpio".

Marcos do Val (Podemos-ES) ressaltou que é uma "perplexidade" perder "mais um amigo" a quem tanto admirava. Alessandro Vieira (Cidadania-SE) frisou que o momento "é muito duro para cada um de nós" e acrescentou que Major Olímpio morreu lutando na linha de frente, deixando um "exemplo de coragem".

Flávio Arns (Podemos-PR) disse que Major Olimpio, a exemplo de toda a sua vida pública, agiu como um combatente até o último instante. Também frisou que o colega fará muita falta. Jarbas Vasconcelos (MDB-PE) afirmou que ainda está "sem acreditar que o Senado Federal perdeu para a covid-19 mais um de seus representantes". Ele lamentou o falecimento e manifestou solidariedade aos familiares do colega.

Em sua publicação, Vanderlan Cardoso (PSD-GO) declarou que Major Olimpio era um "homem de personalidade forte, que fará muita falta não só ao Congresso Nacional, mas a toda a política brasileira". Zequinha Marinho (PSC-PA) ressaltou sua tristeza com a morte do colega e pediu que "Deus conforte sua família e seus parentes". Segundo Zequinha, "sua postura parlamentar, firme e persistente diante de temas relevantes ao país, fará falta".

Para Angelo Coronel (PSD-BA), o Brasil perde um parlamentar corajoso, combativo e excelente como colega. Ele ainda pediu que "Deus conforte sua família e a todos que o seguiam". Para Telmario Mota (Pros-RR), Major Olimpio era "um homem forte, corajoso, de posição firme, que lutava bravamente no Senado Federal a favor dos brasileiros, e que não conseguiu vencer a batalha para esse vírus invisível e feroz".

Omar Aziz (PSD-AM) registrou que recebeu a notícia da morte do colega com "profundo pesar". Segundo ele, o senador por São Paulo era um "político combativo, que esteve sempre na luta por melhores condições da nossa segurança pública. Suas convicções seguirão conosco nesta jornada". Marcelo Castro (MDB-PI), por sua vez, ao lamentar a morte e manifestar solidariedade aos familiares e amigos do colega, também pediu para que os brasileiros "tenham cuidado".

Líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO) destacou que perdeu "um querido amigo, com quem dividia o mandato, e que apesar das divergências sempre pautava os nossos debates pelo respeito". Lucas Barreto (PSD-AP) definiu o colega como "um amigo de grande caráter, um parlamentar combativo e dedicado, que fará muita falta entre nós".

De acordo com Alvaro Dias (Podemos-PR), Major Olimpio, "sempre guerreiro, sempre corajoso, sempre presente pelo Brasil, fará muita falta". Roberto Rocha (PSDB-MA) manifestou seus "sentimentos à família" e disse ter a certeza de que "o Pai o receberá em seus braços", além de ressaltar que Major Olímpio "nos deixa como um exemplo de político de convicções e palavra forte". Para Plínio Valério (PSDB-AM), "perdemos, todos nós, um excelente senador, um verdadeiro patriota, um guerreiro amigo".

Lasier Martins (Podemos-RS), que está se recuperando da covid-19, declarou que Major Olimpio era um amigo e "companheiro de lutas". E acrescentou que "sua a figura combativa fará falta ao Congresso e à política nacional". Rose de Freitas (MDB-ES) definiu o senador por São Paulo como "amigo, guerreiro, pessoa determinada, corajosa, cheia de energia para o trabalho e para a vida", além de sempre ter sido "disposto a buscar caminhos que diminuíssem as dificuldades e as injustiças praticadas contra o povo".

Nilda Gondim (MDB-PB) disse estar "arrasada" com a notícia da morte do colega e pediu que "Deus abençoe e console toda a família dele neste momento difícil". Otto Alencar (PSD-BA) afirmou que sentirá falta da convivência com Major Olimpio e manifestou "solidariedade, apoio e força para sua família". Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ) manifestou seus "sentimentos a familiares e amigos do senador" e pediu "que Deus o tenha e conforte a todos".

Styvenson Valentim (Podemos-RN) afirmou que Major Olimpio "era como um irmão, com quem dividi bandeiras e ideias dentro do Senado". Ele expressou "todo o seu pesar" aos familiares e amigos e acrescentou: "Assim como eu, Major Olimpio era da Polícia Militar e sonhava com um país melhor, mais justo". Mara Gabrilli (PSDB-SP) declarou estar "desolada com a morte do senador Major Olímpio, que se tornou um grande parceiro no Senado". Segundo ela, o estado de São Paulo e o Brasil perdem um senador atuante e combativo. Ela também disse que essa é "mais uma morte na conta da omissão do desGoverno brasileiro".

Eliziane Gama (Cidadania-MA) afirmou que recebeu com muita tristeza a notícia da morte de Major Olimpio. "Embora divergentes em alguns aspectos políticos, éramos grandes colegas e tínhamos muito respeito mútuo, tanto na atuação no Senado como na atuação na Câmara dos Deputados". Ela também pediu "que Deus conforte a família e os amigos". Mailza Gomes (PP-AC) apontou que recebeu "com bastante tristeza" a notícia da morte de Major Olimpio. Ela manifestou solidariedade "aos amigos, familiares e assessores neste momento de dor" e pediu "que Deus conforte os corações". Carlos Fávaro (PSD-MT) também usou sua conta no Twitter para homenagear Major Olímpio e lamentar sua morte, além de manifestar solidariedade com os familiares do colega. 

De acordo com Tasso Jereissati (PSDB-CE), "atrás daquele vozeirão havia um homem incrivelmente bom". Ele destacou o grande cidadão e ser humano que foi Major Olímpio, que lutou com integridade e firmeza por seus ideais, "colocando o interesse da coletividade acima dos próprios". Irajá (PP-TO) disse não ter "palavras para expressar minha tristeza pela morte do colega Senador Major Olimpio, mais uma vítima dessa tragédia diária que tomou conta do Brasil". Ele ainda manifestou solidariedade à família, aos amigos e aos eleitores.

Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) lamentou perder "um companheiro de luta" e disse que jamais esquecerá "sua voz forte, sua disposição de luta pela verdade e para o bem do Brasil". Ele registrou sua "profunda solidariedade aos familiares e amigos desse grande homem, que fará enorme falta". Ciro Nogueira (PP-PI) também disse "lamentar mais essa perda" e manifestou seus "sentimentos à família, amigos e a milhões de pessoas do Estado de São Paulo, que o escolheram para representá-las no Senado". Confúcio Moura (MDB-RO) lamentou a "triste notícia" e afirmou que "neste momento de luto, me solidarizo com seus familiares e amigos".

Paulo Paim (PT-RS) lamentou a perda de "um grande homem, voz estridente, líder nato, que olhava para a população como um todo". Ele manifestou solidariedade aos familiares e amigos e pediu "que Deus conforte o coração de todos". Zenaide Maia (Pros-RN) registrou que "estamos vivendo dias tristes". Ela disse que recebeu a notícia da morte de Major Olimpio com "profundo pesar". "Meus sentimentos e orações para que Deus dê força aos familiares nesse momento de dor", concluiu a senadora.

Vítimas

Também pelo Twitter, o senador José Serra (PSDB-SP) lamentou a morte de Major Olimpio, "mais uma vítima do covid-19, o terceiro senador pela mesma razão". Ele disse que "a despeito de algumas divergências políticas, sempre estivemos juntos nos projetos em prol de São Paulo e do Brasil". Segundo Serra, o Brasil perde "uma força política, ainda no começo da vida pública". Ele ainda manifestou seus "sinceros sentimentos à sua família e aos amigos" e também "às mais de 280 mil famílias enlutadas no país" por conta da covid.

Na opinião do senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR), o Brasil perdeu "um grande político que sempre lutou pelo que acredita, em favor do país". Ele lembrou que Major Olimpio é o terceiro senador que morre em decorrência da covid-19. Os outros foram José Maranhão e Arolde de Oliveira. Mecias ainda pediu que "Deus conforte a família e amigos".

Humberto Costa (PT-PE) também lembrou que, "com a triste notícia da morte cerebral do senador Major Olímpio, o Senado perde o seu terceiro membro para a covid, um vírus que já ceifou a vida de mais de 285 mil brasileiros em um ano". Ele ainda acrescentou: "Quero apresentar minhas condolências à família, aos amigos e aos eleitores do Major Olímpio".

Veneziano Vital do Rego (MDB-PB) também lamentou a morte do colega, a quem chamou de "um grande companheiro, com o qual mantinha uma relação de grande respeito e admiração mútuos". Veneziano pediu que Deus "conforte seus familiares e amigos neste momento de imensa dor, como também aos milhares de brasileiros que, igualmente, choram pela perda de seus entes queridos nesta pandemia".

Em sua conta no Twitter, o senador Antonio Anastasia (PSD-MG) lamentou a morte do colega, a quem chamou de "guerreiro e obstinado". Ele destacou que a covid-19 já "dilacerou quase 300 mil famílias". Anastasia acrescentou que seu sentimento "é de pesar e de tristeza" e concluiu: "Levo a todos os seus familiares e amigos e a toda população de São Paulo que acompanhou seu trabalho árduo e sua luta os meus sentimentos e meu abraço solidário".

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) também manifestou "solidariedade à família do senador Major Olimpio, terceiro senador que perdemos para covid-19.  Descanse em paz Major!".  Rogério ainda registrou "solidariedade para cada mãe, pai, filha, filho, que choram pela partida de seus entes queridos" e pediu: "Cuide-se e cuide de quem você ama". Marcos Rogério (DEM-RO) disse que recebeu a notícia com muita tristeza. Ele também lembrou que Major Olimpio "é o terceiro senador a perder a vida em consequência dessa horrível doença, que já matou quase 300 mil brasileiros".

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) disse preferir que Major Olimpio "estivesse chegando, não partindo. Ele, e os mais de 280 mil brasileiros, que também se foram, numa despedida sem abraços, nem acenos de mão". Simone ainda desejou "boa viagem" ao senador.

- O céu agora vai ter o guardião que nos fará falta, principalmente neste tempo em que é preciso gritar. Que Deus, o Major de todos nós, console a família e os amigos declarou a senadora, por meio de nota divulgada por sua assessoria.

CPI

Por meio de uma nota, o senador Jean Paul Prates (PT-RN) disse que o senador Major Olímpio era seu vizinho de gabinete no Senado e um homem que aprendeu "a admirar por mais que tivéssemos discordâncias políticas e ideológicas". Ele lembrou os outros senadores que também morreram por covid, manifestou solidariedade à família e disse que "Major Olímpio vai fazer falta ao povo de São Paulo e ao Senado".

Jean Paul definiu o colega como "firme nas posições, afável no trato e inteligente no debate". Ele aproveitou para destacar que "o coronavírus não vê coloração partidária ou idade" e que "mais de 3 mil brasileiros estão sendo vítimas desta pandemia diariamente". Para o senador, é hora de "dar um basta a esta mortandade".

- Precisamos corrigir os rumos do país. A CPI da Covid-19 não pode mais ser adiada cobrou o senador.

Cid Gomes (PDT-CE) questionou "quantas pessoas precisarão morrer para ser instalada a CPI da Covid no Senado Federal?" Segundo o senador, os requisitos legais já foram preenchidos, o descaso de Bolsonaro precisa parar e o "Congresso não pode ser cúmplice desse genocídio". Cid disse que a pandemia, agravada pela irresponsabilidade do governo, continua a acumular mortos. Ele lamentou a morte do senador Major Olimpio, a quem definiu como "um parlamentar atuante e muito ativo na defesa do que acreditava". Cid ainda manifestou solidariedade "com família dele nessa hora de muita dor".

Vacina

A senadora Daniella Ribeiro (PP-PB) disse que o Brasil perde "um dos senadores mais combativos e atuantes", que "faleceu da mesma forma que viveu, lutando". Para a senadora, "é muito triste o que estamos testemunhando". Ela acrescentou que é preciso "dar celeridade a essa vacinação" e que "estamos trabalhando por isso". Romário (Podemos-RJ) também registrou estar "muito triste com a notícia do falecimento do senador Major Olímpio". Ele expressou "sinceros sentimentos à família, amigos e eleitores" e destacou que "só vacina evitará a continuidade dessa tragédia".

O senador Wellington Fagundes (PL-MT) também manifestou solidariedade à família e aos amigos pela "perda de um homem honrado e comprometido com a defesa mais significativa da população". Para o senador, "é uma voz forte que se silencia diante dessa trágica pandemia". Ele aproveitou para pedir "vacina já".

Rodrigo Cunha (PSDB-AL) se disse triste com a notícia. Ele manifestou solidariedade com a família e com os amigos de Major Olimpio e disse que "o Brasil passa por um momento soturno, em que mais de 285 mil pessoas já perderam suas vidas". Segundo o senador, "o momento é gravíssimo e carece de um esforço conjunto e coordenado para acelerar a imunização e adotar nacionalmente medidas de contenção do contágio juntamente com amparo social".

Câmara

A Câmara dos Deputados fez um minuto de silêncio para lamentar a morte do senador Major Olimpio. Ele foi deputado federal entre 2015 e 2018. A homenagem foi feita a pedido do deputado Coronel Tadeu (PSL-SP).

 - Major Olimpio fez uma carreira brilhante na Polícia Militar de São Paulo, e faço esse anúncio com pesar até pela proximidade que tinha com ele - afirmou o deputado, conforme notícia da Agência Câmara.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)