10 de abril de 2021
Campo Grande 35º 20º

Lista tríplice

Servidores querem administrar o Incra no MS

Funcionários do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) no Mato Grosso do Sul decidiram durante a reunião realizada em plena ocupação do prédio da Instituição, pelos movimentos sociais, que deverão administrar o órgão. A decisão, adotada no final da tarde de ontem (15/06) visa preencher a vaga deixada pela exoneração do ex-superintendente Humberto Mello, conforme publicação no Diário oficial da União da última terça-feira.


Os servidores elaboraram uma lista tríplice com a escolhas dos indicados ao cargo , e remeteram os nomes para a administração nacional do órgão em Brasília, e aguardam o retorno da solicitação. A   medida está prevista no Decreto federal  3.135/99, que ainda não foi cumprida em Mato Grosso do Sul, conforme ocorre normalmente em outros estados do País. O cargo de superintendente é sempre preenchido por indicação de grupos ligados a política partidária.


Segundo garantem os líderes dos movimentos  sociais, inclusive todos que estão ocupando o prédio do Incra-MS, em Campo Grande, desde o início desta semana, os funcionários têm todo apoio dessas categorias. “Não queremos mais a política partidária atuando no Incra-MS” afirmou um deles, além de várias faixas estendidas na frente do prédio da sede do Incra-MS. Eles aceitaram a escolha, para o cargo, dos funcionários concursados Daniel Yamamoto, Celso Menezes e Argemiro Hernandes.
Final