01 de julho de 2022
Campo Grande 30º 19º

LUTO NA POLÍTICA

Sindicalista e fundador do PT, Jacó Bittar morre aos 81 anos

Ex-prefeito de Campinas lutava contra doença de Parkinson

A- A+

Petroleiro, político e sindicalista brasileiro, Jacó Bittar, morreu aos 81 anos, na madrugada desta quinta-feira (26.mai.22). Ele tratava a doença de Parkinson. Ele foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT) ao lado de Olívio Dutra e de Luiz Inácio Lula da Silva em 1980, tendo sido o secretário-geral do partido durante quatro anos. Considerado um dos amigos leais ao ex-presidente Lula.  

Em sua última contribuição em cargo público, Bittar esteve prefeito de Campinas (SP), em 1988. Desavenças com o seu vice-prefeito e secretário de obras Antonio da Costa Santos, o "Toninho do PT" (posteriormente eleito prefeito de Campinas) levaram a denúncias de superfaturamento e crise política.

Toninho do PT, lembramos, morreu em 2001, assassinado a tiros.

Em 1991, no terceiro ano de mandato, Jacó Bittar deixou o PT, filiando-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB). O Partido dos Trabalhadores emitiu uma nota de pesar nesta quinta (veja no final do texto).

A informação da morte da liderança política foi divulgada  pelo vice-prefeito da cidade paulista, Wandão Almeida, que é presidente municipal do PSB.

"Jacó Bittar nos deixa hoje mas seu exemplo, seus ensinamentos e seu legado permanecem vivos. Aprendemos com ele que não se faz nada grandioso sem que se pense com grandeza", escreveu Almeida.

No início de maio, Bittar esteve com Lula durante visita do petista a Campinas. Em foto do encontro reservado, o ex-prefeito aparece já com a saúde bastante debilitada.

SINDICALISTA

Bittar foi um dos fundadores do Sindicato dos Petroleiros de Paulínia, polo da Petrobras no interior de São Paulo. Isso aconteceu antes de ele se lançar na vida política.

Funcionário de carreira, ele começou a trabalhar em 1962 como operador de processamento. Em 1983, liderou a primeira greve de petroleiros desde 1964, sendo demitido juntamente com centenas de outros petroleiros.

Nos anos 1980 ele também atuou na Fundação da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Em abril de 2003 foi nomeado conselheiro da Petros. Essa, de fato, foi sua última atividade em cargo de sindicalista.  

NOTA DO PT 

Jacó Bittar liderou com Lula e Olivio Dutra uma geração de jovens dirigentes sindicais que resistiram à ditadura militar e escreveram páginas decisivas na história da democracia brasileira.

Foi fundador e presidente do Sindicato dos Petroleiros de Campinas e Paulinia. Sua liderança na greve dos petroleiros em 1983, sua participação na fundação do PT e da CUT e sua atuação nacional e internacional inscreveram Jacó no livro da história do movimento sindical brasileiro e do Partido dos Trabalhadores.

Amigo leal e companheiro de Lula, que o visitou em recente viagem a Campinas, cidade que administrou como prefeito entre 1988 e 1992, Jacó Bittar deixa no PT saudades, reconhecimento por sua militância e liderança e uma grande solidariedade a seus familiares e amigos.

Jacó Bittar, presente!