27 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

DECISÃO

STJ nega pedido de afastamento de Sérgio Camargo da Palmares

Sérgio Camargo se referiu ao movimento negro como "escória maldita" e "vagabundos"

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou o pedido de liminar do mandado de segurança em que a Rede Sustentabilidade pede o afastamento de Sérgio Camargo da presidência da Fundação Palmares. A decisão foi assinada pela ministra Regina Helena Costa, relatora do processo.

O partido solicitava a suspensão de Camargo do cargo após este se referir ao movimento negro como "escória maldita" e "vagabundos" em uma reunião privada no fim de abril.

Escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para o cargo em novembro de 2019, Camargo teve a nomeação suspensa por liminar no dia 4 de dezembro. Mas em fevereiro deste ano, ele foi reconduzido pelo STJ, atendendo a pedido da Advocacia-Geral da União.

Além de negar reiteradamente a ocorrência de racismo estrutural no país, Camargo já defendeu o fim do feriado da Consciência Negra, a extinção do movimento negro e chegou a afirmar que a escravidão foi "benéfica para os descendentes" de escravizados no país.