14 de abril de 2021
Campo Grande 33º 19º

Eleições 2016

Suél Ferranti tenta novamente disputar prefeitura pelo PSTU

O PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado) em Campo Grande, Mato Grosso do Sul realizou sua Convenção Municipal no domingo, dia 30, e homologou, por unanimidade, as candidaturas do servidor público federal Suél a prefeito, de Adryelle de Paula a vice, além da candidatura proporcional ao cargo de vereador de Valdemir Cassimiro.

Com a presença de filiados e simpatizantes da legenda, a convenção se realizara com debates sobre a nova situação aberta no país após o afastamento de Dilma Roussef, as lutas e greves que se espalharam desde as jornadas de junho de 2013, destacando o PSTU que as mudanças que as trabalhadoras e os trabalhadores e a maioria da população precisam virão das ruas, lutas e greves.

Segundo Suél, é uma obrigação da esquerda apresentar uma alternativa aos trabalhadores e setores oprimidos nestas eleições.  Segundo o servidor público, os atuais governos no país, seja do PT, PP, PSDB, DEM ou PMDB, não atenderam e nem atenderão as reivindicações expressadas nas ruas e nas lutas em curso.

"É necessário que a cidade de Campo Grande conheça a força de seus trabalhadores. Os governos hoje existentes (federal, estadual e municipais) fizeram uma opção de classe, voltaram-se para a burguesia, para o latifúndio, para o agronegócio enfim, privilegiam as empreiteiras e grandes empresas, enquanto os hospitais estão caindo aos pedaços, não tem investimentos na educação, faltam moradias e condições ao povo pobre", discursou.

A candidata a vice-prefeita Adryelle de Paula destacou a repressão e o processo de criminalização que os governos estão dando como resposta às reivindicações das ruas no Brasil inteiro. Destacou, ainda, a inércia dos governos quanto aos povos indígenas, aos quilombolas e aos camponeses, falando da necessidade de luta constante contra a criminalização e a opressão. Nossa candidatura não deixará de fazer esse debate e enfrentar essa situação", disse.