21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

Dourados

Takimoto cobra restauração de Usina Velha e prédio da Funai em Dourados

A- A+

Em proposições encaminhadas a representantes de Mato Grosso do Sul no Congresso Nacional, o deputado estadual George Takimoto (PDT) pede o empenho na mobilização de verbas federais para atender duas demandas de grande valor social e histórico-cultural em Dourados. Ao senador Pedro Chaves (PSC/MS), o pedetista solicitou apresentação de emenda parlamentar ao Orçamento Geral da União (OGU) para garantir os recursos necessários à recuperação da Usina Velha. A emenda sugerida pelo parlamentar é de R$ 1,5 milhão.

Segundo Takimoto, um dos mais emblemáticos patrimônios históricos e culturais dos douradenses está em ruínas e deve ser socorrido com a máxima urgência. “Dourados já passou da casa dos 215 mil habitantes, tem quatro grandes universidades, comanda uma rede urbana cujas demandas hoje envolvem perto de um milhão de pessoas – e ainda assim não conseguiu atender uma de suas mais elementares expectativas, que é preservar e fortalecer sua história e suas identidades culturais. A Usina Velha é um marco em progressiva deterioração, o que significa perder um registro dos mais valiosos de nossa história. E esta é uma perda que não tem como recuperar”, argumenta.

Inaugurada para fornecer energia elétrica em 1949, no governo do presidente Getúlio Vargas, a Usina Velha ocupa uma área de 12,2 mil metros quadrados no perímetro urbano. Foi tombada pelo Patrimônio Histórico e Cultural no início dos anos 1990. Várias mobilizações da sociedade, com audiências publicas e apelos às diversas instâncias de governo, tentam há décadas impedir que a ação do tempo e a falta de manutenção condenem o prédio à demolição.Takimoto propõe que a restauração da Usina Velha seja concebida com um projeto de utilização do espaço para atividades culturais, artísticas e educacionais, incluída a construção de auditório, teatro de arena, galeria de arte, praça de diversões e trilhas para caminhadas.

POSTO DA FUNAI – Ao deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT-MS) o pedido de Takimoto foi para acionar a presidência da Fundação Nacional do Índio (Funai) no sentido de investir na reforma e ampliação do posto que faz o atendimento às comunidades da Reserva Indígena de Dourados. O prédio, localizado na Aldeia Jaguapirú, foi construído em 1978. Sem manutenção, suas estruturas corroeram tanto que levou o Ministério Publico Federal a interditá-lo, até ser desativado. Takimoto sugere a Dagoberto a apresentação de uma emenda no valor de R$ 250 mil.

“Quando esse posto foi construído, faz 38 anos, a população da reserva era de dois mil índios. Hoje, são cerca de 15 mil, um crescimento populacional de 650%. E essa realidade exigiria um cuidado melhor com o posto”, protesta o deputado. Para ele, é imprescindível considerar os problemas que a situação vem agregando, a exemplo dos constantes deslocamentos dos funcionários. “A equipe está tendo que dirigir-se para duas unidades do Núcleo de Atividades Múltiplas (NAM), da Universidade da Grande Dourados (UNIGRAN). Lá são realizados vários atendimentos e atividades operacionais de rotina, como o transporte de computadores, impressoras e outros equipamentos feito por meio de caminhonete, de uma unidade para outra”, informa Takimoto..